Publicado 24 de Agosto de 2013 - 5h00

Transporte

Luana Prataviera Sarturato

Estudante, Campinas

Está cada vez mais difícil morar em uma cidade como Campinas, que cresce em vários setores, mas deixa de lado um fator essencial: o transporte. É um absurdo o tempo que demoramos a chegar aos lugares. O que antes levávamos 15 minutos, hoje demoramos no mínimo 40. Já passou da hora do governo desenvolver e colocar em prática projetos que agilizem a modalidade nas cidades. Até porque não adianta morarmos em uma região desenvolvida se não conseguimos nos mover de um lado para o outro.

Viaduto Cury 1

Gabriel Henrique Silva Monteiro

Estudante, Campinas

Hoje peguei um álbum de fotografias da minha avó e não acreditei quando vi minha mãe em uma das fotos, ainda criança, pegando o trem para ir a São Paulo: a famosa Litorina. Fotos lindas da Estação Ferroviária, do Viaduto Miguel Vicente Cury e toda a região. Nem de perto parece a Campinas que eu conheço. Há três anos frequento uma academia de judô próxima ao Viaduto Cury e pude perceber, no decorrer desse período, o aumento da degradação do local, muita sujeira, mau cheiro, pichações por todos os lados, insegurança, sem contar o grande numero de dependentes químicos que ficam perambulando pela região sem rumo, alguns passam horas e horas consumindo drogas em plena luz do dia. (…)

Viaduto Cury 2

João Pedro Reis de Oliveira

Estudante, Campinas

No dia 24/7, um ônibus caiu do Viaduto Miguel Vicente Cury, acertando um outro ônibus e um carro que estava estacionado perto deste. Minha cidade está cada vez pior em relação às ruas. As más fiscalizações e a falta de reparos estão cada vez mais fazendo com que os acidente aumentem.

(...) Outros estudantes como eu pegam ônibus para ir para o colégio, porém, pelos altos impostos cobrados pelo governo, era preciso que não houvessem esses problemas. Em contrapartida, o prefeito, assim que houve o acidente, contratou alguns trabalhadores para que eles pudessem reconstruir a barragem que ali existia.

Guarani 1

Fabrício Zullo Maiorino

Estudante, Campinas

Após 35 anos da maior conquista de sua história, o Guarani F.C. novamente foi destaque na mídia nacional pelo grande feito do goleiro Juliano. Há 900 minutos (cinco meses) sem buscar a bola no fundo da rede, o goleiro é o melhor exemplo da garra desta equipe que, apesar de todas as dificuldades, mostra determinação para conquistar o acesso. Parabéns, Bugre!

Guarani 2

João Pedro Reis de Oliveira

Estudante, Campinas

O Guarani está em uma boa fase, mesmo após o seu rebaixamento no ano passado para a série C do Campeonato Brasileiro e o descontentamento da torcida. O time campinense vem demonstrando muita garra e força de vontade nos jogos que vem realizando. A defesa do time está mais eficiente, porém, o ataque ainda apresenta problemas de adaptação de alguns jogadores. Acredito que o técnico deveria repensar um novo esquema tático, melhorando principalmente o sistema ofensivo. A torcida bugrina ficaria orgulhosa se o time conseguisse subir para a série B, pois é uma das poucas equipes do Interior que no passado já teve uma boa classificação no Campeonato.

Trânsito 1

Bianca Santos de Souza.

Estudante, Campinas

Como está terrível o trânsito no bairro Swift no entorno da Unip (Universidade Paulista). Muito já foi investido e mudado naquele pedaço da cidade, mas, além de reconhecer que muitos dos problemas de trânsito não foram reduzidos, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) precisa tomar providências para que o fluxo de carros e outros veículos ali volte a fluir, e não apenas jogar a responsabilidade para outros órgãos municipais, pois, lotar a avenida de semáforos, caso eles não saibam, não faz o trânsito ser reduzido.

Trânsito 2

Larissa Rossetto

Estudante, Campinas

É lamentável que a Emdec, sendo responsável pelo desenvolvimento de Campinas, não tenha feito um estudo eficiente do tráfego local para melhorar o trânsito no entorno da Unip (Swift). Se não é o Correio Popular, através de suas reportagens para cobrar melhorias, nada é feito, pois, por mais de um ano passado da reforma, nunca foi visto nenhum fiscal ou agente de trânsito por perto para orientar os motoristas. Só agora a Emdec reconheceu que as obras realizadas na região viária próxima a Unip e ao novo condomínio residencial de prédios foram em vão e não sanaram metade dos problemas, só aumentaram. Com a liberação das novas 17 torres de prédios residenciais do condomínio ao lado da faculdade, o trânsito piorou mais ainda. (…)

Trânsito 3

Izabelle Cesco de Carvalho

Estudante, Campinas

Finalmente o governo está tomando providências para melhorar as vias e o trânsito de Campinas, que são dois pontos completamente precários. Todos nós somos dignos de ter um transporte público de qualidade, que não esteja completamente lotado ou demore horas para chegar ao lugar que queremos. E sem falar no asfalto, que precisa de melhorias urgente. Somos nós, que moramos em bairros afastados, que mais sofremos, pois aqui, a pavimentação, é péssima. Na maioria das vezes os ônibus não conseguem ter acesso, pois as ruas estão intrafegáveis. O povo já cansou de reclamar, mas parece que só agora eles perceberam que a situação está horrível, pois estão criando grandes projetos para o transporte público ser mais ágil, realizando obras de pavimentações para bairros mais afastados e tampando os buracos. Todos esses feitos deixam nosso prefeito com pontos positivos e nos agradam muito.

Descontrole

Beatriz Lidington

Estudante, Campinas

Em Campinas existe uma preparação para pessoas que querem seguir o ramo de agente da lei. O que parece que não ocorre é uma preparação para situações estressantes que podem sair do controle.

Um agente da lei não pode de forma alguma ser tomado pela raiva e perder o controle da situação. E foi exatamente o que aconteceu em 15/8, em frente ao Colégio Ave Maria. Um agente de trânsito atirou o celular de um homem contra o mesmo após uma discussão, o que é lamentável e preocupante, já que esses agentes da lei deveriam estar presentes para auxiliar a todos nós.

Drogas

Igor H M Vianna

Estudante, Campinas

O tráfico de drogas vem sendo um problema que atinge toda nossa sociedade. Infelizmente, ele está em todas as classes sociais, destruindo familiares que muitas vezes demoram a enxergar o problema ou não querem encarar os fatos. O Estado parece não ter interesse em investir em uma solução para o problema, trabalhando com prevenção na escola e mostrando os riscos aos adolescentes. Então, o jovem viciado se torna um gasto para a sociedade.

Rodeio

Lucas Correia Cruz

Estudante, Campinas

Essas manifestações aconteceram por causa de uma Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos em 2011, quando um bezerro foi ferido em uma prova, o animal teve de ser sacrificado. As pessoas estão mais do que certas em realizar manifestações para combater a violência contra animais, eles não podem fazer parte de uma prova, na qual podem ser feridos só por causa da diversão do ser humano.

Saúde

Henrique Amaral Pinto

Estudante, Campinas

Na manhã de 9/8, estava lendo algumas notícias no jornal Correio Popular, quando me deparei com uma informação um tanto quanto curiosa. A reportagem citava um médico que utilizara roupas próprias de centro cirúrgico enquanto treinava na academia. Não vejo isso como um problema tão grave. Acredito que não devemos julgá-lo como um irresponsável. Se é que haveria algum risco de contaminação, o mesmo também estaria sob perigo e seria necessária toda uma reforma no sistema de saúde brasileiro.

Abandono

Gabriela Cavalcante Lisbôa da Costa

Estudante, Campinas

É revoltante o que a Prefeitura está fazendo com os moradores do Jd. do Lado Continuação. E essa situação que o povo está passando não é de hoje, há 26 anos que os prefeitos prometem fazer algo para melhorar a qualidade de vida dos moradores, mas nunca fazem ou simplesmente esquece-se de suas promessas. O estado em que está o Jardim do Lado Continuação é lamentável, lixo em todos os lugares, sem asfalto, sinalização e área de lazer para as crianças brincarem, assim se arriscam e vão para a rua. Inclusive o ônibus que costumava passar no bairro e ia até a rodoviária já não faz mais esse itinerário e a Prefeitura fica de “braços cruzados” e não faz nada para ajudar os moradores, o máximo que fizeram foi colocar pedriscos em algumas ruas. Apoio os moradores que não fizeram nada mais do que exigir os seus direitos como cidadãos.

Lazer

Isabela Ghirali de Campos

Estudante, Campinas

Obrigado governantes de Campinas pelas condições de uso das áreas públicas de lazer. A cidade está repleta de espaços públicos para a população, pena que essa não seja a realidade da cidade. Sabemos que as áreas públicas de lazer necessitam de cuidados. Praças e locais públicos estão abandonados e precisam de reparo, modernização, revitalização e segurança. As únicas opções de lazer são os passeios em shopping centers. Isto é uma vergonha para uma cidade do porte de Campinas. O que peço é que a Prefeitura cumpra seu papel.

Bullying

André Sorgi Botelho de Souza

Estudante, Campinas

Eu, como leitor, gostaria de falar do bullying, que pode acontecer de várias formas, por escrito, pelo telefone, pela internet, redes sociais, na escola, no ônibus, em casa, em qualquer lugar. Seja lá onde for, isso é inadmissível. O bullying é um problema sério que afeta milhões de pessoas, principalmente nas escolas. E esse problema precisa ser resolvido o quanto antes. Normalmente os menores, mais novos, ou mais vulneráveis são as vítimas dos agressores. Eles escolhem as crianças que consideram diferentes, as que não usam roupas da moda, que vêm de uma minoria ética, social, racial, ou aquelas pessoas que são fisicamente ou psicologicamente incapazes de fazer algo para se defender. O bullying atrapalha inclusive a aprendizagem, sendo que normalmente os agressores são as crianças com maior porcentagem de reprovação.

UPA 1

Gabriella Marques Mezencio

Estudante, Campinas

Assim que vi a matéria dos cães que foram maltratados em uma ONG, que não possuía alvará, fiquei completamente chocada. Isso realmente é uma brutalidade com esses pequenos animais, que transmitem seu amor com tanta facilidade e carinho. Transmitem mais afeto do que os seres humanos que fizeram isso com eles. Dando à eles carne estragada, vê se pode? Carne estragada! Minha indignação continua a mesma. E defendo com todo amor e carinho os cães que passaram por isso. (...)

UPA 2

Isadora Uchôa

Estudante, Campinas

Péra, péra, para tudo. Como assim? Quem deveria cuidar dos animais não está cumprindo seu dever? Como alunos devem estudar, como professores devem ensinar, a UPA tinha que cuidar. Será que eles estão cumprindo seu dever? A resposta é não. A UPA foi flagrada por uma blitz em um sítio por denúncias de irregularidades, como maus-tratos, más condições de estrutura e a mais grave, cachorros mortos dentro de geladeira desligada. Cadê a proteção? Cadê a responsabilidade? Cadê a união? De verdade, isso foi uma vergonha para os campineiros. Essa notícia fez Campinas parar e refletir se é essas pessoas mesmo que deveriam nos representar. Cadê a moral? É assim que queremos evoluir? Sem condições.

Violência

Beatriz Massarelli

Estudante, Campinas

Quando lemos uma notícia no jornal, em que uma pessoa assassina a outra por puro capricho ou simples ciúmes, temos certeza que a vida não é mais valorizada. Uma adolescente que deveria ser orientada a estudar e conquistar uma carreira profissional digna, desperdiçou o seu tempo planejando o homicídio da companheira de sua ex-namorada. A internet é um meio muito importante como sabemos, porém, muitos a utilizam de forma incorreta. Não podemos colocar a culpa no que a pessoa assiste, lê ou acessa. Já estou cansada de assistir o noticiário e sempre ver casos de alunos que assassinam seus professores, filhos que matam pais e menores de idades violentados. Onde é que o Brasil vai parar?

Ponte Preta

Gyovanna Hingrid Estrivo dos Santos

Estudante, Campinas

A Ponte Preta vem enfrentando sérias dificuldades este ano no Brasileiro, ela vem de 3 vitórias, 2 empates e 5 derrotas. Uma das dificuldades foi a falta de técnico que ela enfrentou, a falta de jogadores que não puderam participar dos jogos porque estavam suspenso ou porque estavam machucados. E isso prejudicou muito o time. (…) No momento a Ponte deveria investir mais em jogadores novos, para assim tentar melhorar o time e quem sabe ser a campeã do Brasileiro deste ano.

Vandalismo 1

Gabrielle Cristina de Carvalho

Estudante, Campinas

O ato de vandalismo na manifestação ocorrida na Câmara Municipal (…) foi realmente lastimável. O vandalismo e danos ao patrimônio público vêm sendo presentes nos protestos desde que os manifestos começaram pela tarifa de ônibus, em junho. Porém, dessa vez é possível a identificação dos responsáveis. Os jovens manifestantes, com uma quantidade razoável de menores, ao invés de exercerem e protestarem seus direitos pacificamente, agiram de má-fé e destruíram o patrimônio público. Isso não é só uma violação à lei, mas também desrespeito a todos os cidadãos da cidade que procuram paz e um lugar justo e melhor para se viver.

Vandalismo 2

Gabriel Henrique Silva Monteiro

Estudante, Campinas

Os vândalos passaram dos limites há muito tempo. Devem ser responsabilizados e punidos pelos seus atos, a fim de que eles entendam que a forma de fazer um protesto não é destruir o patrimônio público, como aconteceu no plenário da Câmara de Campinas.

Vandalismo 3

André Sorgi Botelho de Souza

Estudante, Campinas

Eu como leitor venho expressar a minha opinião sobre os atos de vandalismos que vêm ocorrendo durante as manifestações que estão comprometendo os ganhos obtidos pelos recentes movimentos. Vandalismo é coisa de bandido e por isso deve ser tratado pela Polícia. No fim das contas, quem vai pagar a conta é a própria população. Bancos aumentam suas tarifas, comércios reajustam os preços e governos aumentam os impostos para pagar os consertos. A sociedade já fez manifestações no passado para pedir democracia e derrubar presidente sem vandalizar. E hoje em dia as manifestações são feitas praticamente para gerar vandalismo, e isso não está certo.

Morador de rua

Nathália Hugolino

Estudante, Campinas

O número de moradores de rua em Campinas é evidentemente crescente. Pessoas com histórias de vida marcantes que tendem a ser alcoólatras, drogados ou traficantes, para esquecer o passado e assim viver para manter o vício, afinal eles não têm nada a perder, estão abandonados nas ruas. Tornam-se uma ameaça constante aos outros pelos assaltos e violência descontrolados. (...)

A Prefeitura (Câmara Municipal) deveria obrigar os moradores de rua que não aceitam ajuda, que são a maioria, a irem para clínicas de reabilitação para perder o vício em drogas e bebidas alcoólicas, para terem a chance de se autoajudar e refazer a vida após retornar a consciência, porque por mais que eles não aceitem ser ajudados, não deixam de ser semelhantes a nós. (...)

Despreparo

Carla Brusetti

Estudante, Campinas

Estou chocada com a falta de profissionalismo e respeito dos funcionários da companhia aérea Gol com a doença genética epidermólise bolhosa do pequeno Théo, neto da coreógrafa Deborah Colker. Não posso acreditar que um País prestes a sediar Copa do Mundo e Olimpíada tenha pessoas tão despreparadas trabalhando nesse setor. Segundo li no jornal, a situação de saúde do menino já havia sido informada no embarque para Salvador. Não existe comunicação? Difícil acreditar que as companhias aéreas contratam pessoas desinformadas e sem preparo para lidar com os clientes nas mais diversas situações. Vamos receber turistas do mundo inteiro com essa falta de preparo e respeito?

Restauração

Larissa Rossetto

Estudante, Campinas

É de se admirar que a Câmara tenha sido restaurada em tão pouco tempo. Com hospitais, ruas e escolas em péssimo estado e “caindo aos pedaços”, a restauração do plenário, a troca do mobiliário e a manutenção em geral chega a ser lamentável, já que a agilidade exigida pelos vereadores para a restauração da Câmara não equivale à disposição dos mesmos para atender as necessidades da população, que são muito mais urgentes e imprescindíveis. O povo agradeceria se essa eficiência e esforço na restauração da Câmara fossem as mesmas para todos os setores e áreas públicas.

Caravela

Larissa Rossetto

Estudantes, Campinas

A caravela da Lagoa do Taquaral é só mais um exemplo de vários descasos com patrimônios históricos em Campinas. Está claro que a reforma será concluída apenas em 2015, visto que no local há apenas 5 pessoas trabalhando “artesanalmente”. Enquanto não houver investimentos, comprometimento do sr. secretário de Serviços Públicos de Campinas e uso de bons materiais na “reconstrução” da caravela, nosso dinheiro será gasto e a nossa caravela continuará inacabada como está há cinco anos. Espero que daqui a dois anos eu possa voltar à caravela e relembrar os bons tempos da minha infância, assim como várias outras pessoas também querem.