Publicado 10 de Agosto de 2013 - 5h00


Tivemos um grande período de protestos para reivindicações que marcou o País inteiro, inclusive por setores diversos. Houve muitos exageros em alguns momentos e lugares, mas talvez preocupados em não se tornar apenas mais uma passeata que deixaria de ser notada ou que caísse no esquecimento. Acho que por mais que venha repercurtir na vida do povo os frutos colhidos ao longo do tempo, tivemos a oportunidade de entender que a juventude brasileira não quer mais ser tratada como eterno adolescente e que não espera dos meios de comunicação habituais nenhum reconhecimento. E sim que, enquanto pensávamos que eles estavam apenas se divertindo na internet, na verdade estão convivendo, reconhecendo e agora, mais que nunca, fazendo ‘interrelaçonet’, encontrando os meios para que possam agir com liberdade própria de cada idade. (...)