Publicado 13 de Agosto de 2013 - 16h43

Os manifestantes percorreram as ruas centrais de Piracicaba

Christiano Diehl Neto

Os manifestantes percorreram as ruas centrais de Piracicaba

Aposentados da Força Sindical de todo Brasil realizaram manifestações em frente às sedes do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) na manhã desta terça-feira (13). Em Piracicaba, o protesto aconteceu em frente à agência local, na rua XV de Novembro. Líderes sindicais, ligados ao Conespi (Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba), bloquearam o quarteirão da XV, que dá acesso à agência. 

Na pauta das discussões está o fim do fator previdenciário, que é uma bandeira do movimento sindical desde 1999, quando a medida foi criada pelo governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC). O fator é um mecanismo que diminui em até 40% o valor das aposentadorias do trabalhador, de acordo com a idade com que ele se aposenta. Além disso, a luta é pela recuperação do poder de compra das aposentadorias. A pauta de reivindicações foi definida no Congresso Nacional dos Aposentados, em Serra Negra, na última semana.

Em Piracicaba, os líderes sindicais empunharam bandeiras e faixas do movimento, mas o acesso à agencia não foi impedido. De acordo com o vereador e presidente do Sindicato dos Bancários, José Antonio Fernandes Paiva, as reivindicações da categoria são justas e muito importantes. "Hoje, os aposentados recebem menos do que contribuíram a vida toda. Isso é um absurdo que foi criado lá atrás no governo do FHC e que tem de acabar". Paiva ressaltou que já havia participado de um ato semelhante na semana passada, em São Paulo.

Outra luta que Paiva pretende defender é para a implantação de uma nova agência local do INSS na cidade, e também pela humanização do atendimento nas perícias médicas. "Existem algumas denúncias de maus tratos que estamos apurando."

Segundo o secretário geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba e Região (STMP), Wagner da Silveira, o Juca, o movimento deve continuar até que a situação seja modificada. "Nós lutamos por esse fim do fator previdenciário e pelo aumento real da aposentadoria".

Durante a manifestação, outras lideranças sindicais, como o vice-presidente do Conespi, Roberto Previde (Comerciários), Francisco Pinto Filho, o Chico (Papeleiros) e José Luiz Ribeiro (Metalúrgicos) defenderam também o fim do fator previdenciário. A intenção dos sindicatos de trabalhadores de Piracicaba com esse ato é ajudar a fortalecer o manifesto nacional de pressão junto ao governo federal e o Congresso Nacional para que seja aprovado o fim do fator previdenciário, assim como passe a corrigir as aposentadorias no mesmo percentual dado ao salário mínimo, além de estabelecer uma política de humanização na Previdência Social.

A aposentada Maria Inês da Silva, de 68 anos, moradora do Cecap, aguardava a vez na fila do INSS para tirar dúvidas sobre a perícia médica de um filho. Ela disse que desconhecia os motivos do manifesto. "Eu não sei direito o que significa esse protesto, mas acho importante que os aposentados de todo país tenham mais direitos".