Publicado 12 de Agosto de 2013 - 9h32

Polícia recolheu as cápsulas após o crime na Vila Lemos

Felipe Tonon

Polícia recolheu as cápsulas após o crime na Vila Lemos

O Dia dos Pais foi de luto para a família do jardineiro Rogério Aparecido Emiliano, de 38 anos, morto com cinco tiros na noite de sábado (10). Ele foi assassinado na frente da filha de 17 anos, na Vila Lemos, em Campinas. De acordo com familiares, o suspeito é cunhado da esposa de Emiliano. O crime ocorreu por volta das 23h, na Rua Madalena Barbosa Ferreira. Segundo a polícia, Emiliano foi buscar a filha no trabalho e, antes de irem para casa, no Jardim Itatiaia, pararam num bar, onde estavam os irmãos E. A. P., de 38 anos, e E. A. P., de 34, apontados como autores do crime de acordo com boletim de ocorrência (BO) registrado no 1º Distrito Policial.

Ao chegarem, a dupla saiu. Pouco tempo depois, quando pai e filha estavam indo embora, os irmãos voltaram, acompanhados de um terceiro homem, e teriam atirado no jardineiro, que estava dentro do carro com a jovem. No local, a polícia apreendeu cinco cápsulas, aparentemente de revólver 38.

A família está chocada com a brutalidade. “O E. é meu cunhado. Eles já tinham brigado uma vez, mas sem motivo. Agora terminou assim”, disse a esposa da vítima, que preferiu não se identificar.

Em 2012, segundo o registro policial, Emiliano havia sofrido uma tentativa de homicídio. Na época, os irmãos também eram suspeitos. O jardineiro foi enterrado no final da tarde deste domingo, no Cemitério dos Amarais, em Campinas.