Publicado 12 de Agosto de 2013 - 9h04

Via passará por terreno onde hoje há uma área verde

Janaína Maciel/Especial para AAN

Via passará por terreno onde hoje há uma área verde

A concessionária Aeroportos Brasil Viracopos finaliza o projeto que prevê a construção de um novo acesso ao aeroporto. A obra pretende desafogar o trânsito e facilitar a chegada e a saída de passageiros. Pelo plano, uma via paralela será construída a um quilômetro de distância do atual acesso, que tem cerca de quatro quilômetros e é conhecido como continuação da Rodovia Miguel Melhado Campos (SP-324) (Vinhedo-Viracopos). A proposta é que ambas as avenidas tenham mão única — a atual funcionará para quem chega e a nova para quem parte do terminal. O valor do investimento está sendo calculado.

Também será erguido um viaduto que dará acesso à Rodovia Santos Dumont (SP-075), a partir da nova avenida. A expectativa é começar os trabalhos no início do próximo ano e finalizá-los em até oito meses. A empresa solicitou licenças ambientais à Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) e aguarda na Justiça Federal o pedido de reintegração de posse da área às margens da SP-075 (Cidade Singer) onde será construído o anel viário. Ali, vivem cerca de cem famílias que invadiram o terreno pertencente ao sítio do aeroporto. O imbróglio se arrasta há anos. Mês passado, moradores tentaram fechar o acesso a Viracopos e houve confronto com a polícia.

A obra será acompanhada pela Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). O diretor-presidente da concessionária, Luiz Alberto Küster, contou que fará reuniões mensais com o órgão para acertar a construção do acesso ao aeroporto aliado à rodovia. “Temos dificuldade na intersecção da saída do anel junto às invasões do sítio aeroportuário nas marginais da Santos Dumont, mas estamos tratando junto à Justiça Federal. Creio que resolveremos isso brevemente”, disse.

O prefeito Jonas Donizette (PSB) informou que a Prefeitura acompanha de perto o projeto, principalmente pela reintegração de posse na Cidade Singer. “Tudo o que diz respeito a essa questão está sendo tratado e conversado com a comunidade que vive na área. Tudo será discutido para ser resolvido da melhor forma. Conheço o projeto e é algo que vai melhorar o acesso ao aeroporto e isso é importante para a cidade. Vamos acompanhar muito de perto e tentar facilitar ao máximo a implantação dessa estrutura”, garantiu.

Nova via

A nova via será construída numa área verde à esquerda (sentido Viracopos) da atual continuação da Miguel Melhado. “É notório que a avenida que dá acesso ao aeroporto está no limite de sua capacidade. Nosso aeroporto tem crescido em torno de 7% ao ano. Já somos o sexto do País, ultrapassamos o Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e o volume de passageiros cresce de forma exponencial. Então, pretendemos construir uma segunda via, criando um binário de acesso. Um binário porque teremos uma via para a entrada e uma para a saída do aeroporto”, disse Küster.

Ele informou que a primeira opção era duplicar a atual avenida, um pedido da Empresa de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) antes da concessão. Porém, o terreno em uma das laterais era impróprio para a obra. A via deverá ser semelhante à atual e construída onde há um gramado. “A atual avenida terá capacidade para o dobro de carros que recebe hoje. Não sabemos ao certo o número de veículos que passam diariamente por lá, mas, em horários de pico, às 5h e às 17h, é complicado chegar. O trânsito fica muito lento. A obra é prevendo o futuro do terminal, que pretende aumentar o volume de passageiros e as operações”, comentou Küster.