Publicado 10 de Agosto de 2013 - 15h53

Por Da redação

Pesquisa Datafolha aponta queda de intenção de votos

Divugação

Pesquisa Datafolha aponta queda de intenção de votos

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT) estará em Ribeirão Preto nesta segunda-feira (12), onde inaugura o terminal do Etanolduto, um ramal com extensão de 206 quilômetros que liga o município Ribeirão Preto a Paulínia. A agenda prevê uma permanência na cidade de 3h30, das 10h, quando desembarca no Aeroporto Leite Lopes, às 13h30, quando embarca de volta para Brasília.

Dilma será recepcionada na cidade pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e pela prefeita Dárcy Vera (PSD). A agenda prevê que logo após a chegada a presidente conceda entrevistas a emissoras de rádio da cidade. A solenidade de inauguração do duto está marcada para as 11h30. O ato oficial marca oficialmente a atuação da empresa Logum (vinculada à Petrobrás) na cidade.

“É um momento importante para a cidade, porque marca o início de uma operação logística essencial para a indústria do etanol, que tem em Ribeirão Preto um grande centro produtor”, disse a prefeita Dárcy Vera, que deverá levar moradores da Vila Virgínia, que receberam obras de combate à enchente, com recursos do PAC, para se encontrar com a presidente.

O Sistema Integrado de Transporte de Etanol (nome oficial do etanolduto), teve obras iniciadas em 2010, terá 850 quilômetros de extensão e vai atravessar 45 municípios brasileiros. O investimento total deve chegar a R$ 7 bilhões e tem por objetivo ligar as principais regiões produtoras de etanol nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso à Refinaria de Paulínia. O projeto global é constituído de modais, dutoviários e hidroviário e tem previsão de término para 2016.

O modal de Ribeirão Preto tem 206 quilômetros de extensão ligando o município, considerado um dos maiores produtores de açúcar e álcool do País, ao centro distribuidor de Paulínia. O equipamento entra em operação após um investimento do Governo Federal que somou R$ 1 bilhão.

Com o início da operação do trecho paulista, a Logum irá preencher o etanolduto com 160 milhões de litros de álcool, processo necessário para começar o escoamento do combustível entre as duas cidades.

O escoamento de etanol deverá atingir dois bilhões de litros de álcool por ano e o combustível poderá chegar ao Rio de Janeiro, após sair da região produtora de Ribeirão Preto e passar pelo polo de distribuição de Paulínia. A operação será feita por meio da conexão do etanolduto a um poliduto da Petrobras.

Escrito por:

Da redação