Publicado 09 de Agosto de 2013 - 11h48

Apenas cinco dos 15 pacientes contaminados pela Klebsiella pneumoniae Carbapenemase (KPC) — bactéria multirresistente a antibióticos — continuam internados no Hospital e Maternidade Celso Pierro, da PUC-Campinas. Segundo a assessoria de imprensa da unidade médica, dos cinco que continuam internados, um está na unidade de terapia intensiva (UTI) adulta e quatro estão na enfermaria. Os outros dez não estão mais no hospital.

A maioria recebeu alta, mas alguns morreram em decorrência de complicações das doenças que os levaram ao hospital. A unidade não soube precisar o número de mortes, mas ressaltou que os óbitos não foram provocados pela bactéria.

No fim do mês passado, o surto da superbactéria levou ao fechamento da ala adulta da

UTI do hospital por pelo menos um mês. Entre janeiro e julho, 39 pacientes foram contaminados pela bactéria, entretanto, apenas dois desenvolveram a infecção no sangue, mas não há registros de mortes. A superbactéria não responde com facilidade a antibióticos e pode causar várias doenças.