Publicado 09 de Agosto de 2013 - 11h40

Por Inaê Miranda

Grevistas tomaram faixa da Avenida Moraes Salles durante passeata

Carlos Sousa Ramos/AAN

Grevistas tomaram faixa da Avenida Moraes Salles durante passeata

Os funcionários da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) pretendem manter a greve até domingo, segundo o Sindviários, sindicato que representa a categoria. O movimento grevista teve início na segunda-feira e a revindicação é por melhores salários e benefícios.

?Retornamos na segunda-feira ao trabalho, mas vamos dar continuidade à pauta. Novas paralisações ocorrerão?, afirmou Reno Ale, presidente do Sindviários. Ontem, os trabalhadores saíram novamente em passeata deixando o trânsito travado nas principais ruas do Centro. Outra passeata ocorreu na manhã desta sexta-feira (9). 

Segundo a Polícia Militar, cerca de 200 pessoas participaram da passeata. Já o sindicato afirma que 400 trabalhadores foram às ruas. Eles saíram da frente da sede da autarquia, na Rua Sales de Oliveira, por volta das 8h, seguiram pela Avenida João Jorge, Viaduto Cury, Moraes Salles, Barão de Jaguara, Benjamin Constant, Francisco Glicério, Conceição e Avenida Anchieta, até a Prefeitura. O trânsito em toda essa região ficou bloqueado enquanto os manifestantes passavam. Eles usaram cartazes, faixas e carro de som. Hoje, os trabalhadores voltam a se reunir a partir das 7h.

Em nota, a Emdec informou que solicitou ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que agilize o julgamento da legalidade da greve. E, também, defina os índices de reajuste salarial e das cláusulas sociais. A empresa garantiu que mesmo com a greve, todos os serviços prestados à população foram mantidos. Com 821 trabalhadores, a Emdec afirma que 80% deles estão trabalhando. Já o sindicato afirma que 70% aderiram à greve.

Os trabalhadores cobram reposição pelo Índice do Custo de Vida (ICV) de 6,68%, mais 10% de aumento em relação as perdas salariais. Eles também pedem 15% de aumento no valor do vale-alimentação e do vale-refeição e gratificação de atividade externa. A Emdec havia proposto reajuste salarial de 7,16%, retroativo a maio; e mais 1%, a partir de 2014, além de reajuste de 11% nos vales-alimentação e refeição.

[INTERTITULO]Guarda[/INTERTITULO]

[ABRETEXTO]A paralisação de 48 horas da G[/ABRETEXTO]uarda Municipal foi encerrada ontem após reunião da categoria com a Prefeitura. De acordo com o Sindicato dos Servidores, foi apresentada uma nova proposta de reajuste linear do Adicional de Risco de Vida (ARV) para 25%. O governo ficou de estudar e dar uma resposta na terça-feira. (Inaê Miranda/AAN)

{SUMMARY}

Amarelinhos voltaram a se manifestar no Centro ontem; GM retorna ao trabalho

Escrito por:

Inaê Miranda