Publicado 13 de Agosto de 2013 - 14h23

Fechou o tempo

O clima entre os vereadores de Campinas ontem era de revolta contra os manifestantes que depredaram o plenário da Casa na sessão da última quarta-feira. Os parlamentares só não chamaram os ativistas de santos. Até falaram em aliciamento de menores pelo fato de alguns menores de idade terem integrado o movimento. Fato é que protegidos pela polícias, os legisladores rasgaram o verbo e disseram que a Casa é do povo, mas deles também.

Na mira

A presença de manifestantes ligados a partidos políticos, como PSOL e PSTU, na Câmara na última semana rendeu ao vereador Paulo Bufalo (PSOL) dor de cabeça. Isso porque Bufalo é o único representante da legenda na Casa que também não conta com integrantes do PSTU. Coube a Bufalo fazer a defesa do movimento. Ele aproveitou a oportunidade para cobrar mais independência de seus colegas e visão política sobre o ato.

VLT mesmo

O governo do prefeito Jonas Donizette (PSB) desenterrou de vez o projeto do veículo leve sob trilhos (VLT). Os secretários vão a Brasília esta semana para apresentar ao Ministério das Cidades a proposta. O Executivo quer morder uma parcela do novo PAC da Mobilidade da presidente Dilma Rousseff da ordem de R$ 50 bilhões. A liberação do dinheiro passou a ser fomentada em meio às manifestações do primeiro semestre para que as cidades melhorem os sistemas de transporte público. 

Lixo

A habilitação das empresas interessadas em assumir o serviço de coleta de lixo em Campinas será publicada esta semana pela Prefeitura. Após a divulgação, terá início a briga dos preços. A estimativa do governo é de que a operação custe R$ 98 milhões por ano.

Passagens aéreas

A Secretaria de Educação contratou por R$ 240 mil uma empresa que vai fornecer passagens internacionais e nacionais para os funcionários da pasta, o que inclui a possibilidade de pensão completa, e a reserva de salas com infraestrutura para eventos. Segundo o governo, o contrato para as passagens na Secretaria de Educação é feito separadamente porque o setor possui recursos próprios.

Bafafá

O vereador Tico Costa (PP) usou a tribuna na sessão de ontem para dizer que foi ameaçado por um manifestante. Segundo o pepista, o integrante do ato que resultou em quebra-quebra do plenário disse a ele que algo poderia acontecer a sua família. Bufalo defendeu que as ameaças foram feitas nos dois lados, pelos manifestantes, mas também pelos vereadores.

Maconha

Outro parlamentar, Roberto Alves (PRB), disse que encontrou no plenário um dia depois da manifestação um saco contendo maconha e cobrou punição. Assessores relataram que os manifestantes também urinaram na cadeira da presidência.

Chegou

O projeto de lei que prevê que o Executivo passe a subsidiar o transporte público em Campinas já está na Câmara e vai tramitar em regime de urgência. A discussão promete ser quente durante a audiência pública. [/TEXTO]