Publicado 22 de Agosto de 2013 - 22h54

Por Carlo Carcani

O jornalista Carlo Carcani Filho

Ércia Dezonne/AAN

O jornalista Carlo Carcani Filho

A Ponte Preta deixou sua classificação para as oitavas de final da Copa Sul-Americana muito bem encaminhada. Na noite de quarta-feira, passeou em Criciúma e venceu por 2 a 1, placar que não espelha a facilidade com que foi construído. A superioridade da Macaca foi tanta que a torcida local vaiou muito durante o jogo e ainda apedrejou carros dos atletas após a partida. É o tipo de comportamento estúpido e inútil, que só piora o ambiente no clube e fragiliza a equipe, mas isso é assunto para a terça-feira.

Agora, as atenções da Ponte Preta estão voltadas para o Cruzeiro, clube que vive situação oposta. Ao contrário do Criciúma, que vem acumulando derrotas e jogando mal, a Raposa vive um excelente momento, com vitórias e gols em abundância.

É por isso que estranhei o fato de Carpegiani já ter anunciado, ainda no Heriberto Hülse, que o esquema utilizado em Criciúma será repetido sábado no Majestoso. A única mudança será o retorno do artilheiro William no lugar do jovem Dennis. No mais, o time já está escalado.

Em alguns aspectos, a formação atual foi mesmo melhor do que vimos nas experiências recentes do treinador. Everton Santos, por exemplo, não fez falta no setor ofensivo. Rildo e Chiquinho incomodaram bastante a zaga adversária, coisa que Everton não vinha fazendo. Com três zagueiros, a defesa também transmitiu mais segurança ao time.

Foi uma atuação muito boa, sem dúvida, mas é preciso levar em consideração o momento difícil que a equipe catarinense atravessa. Com o Cruzeiro, a expectativa é de um jogo completamente diferente e por isso estranho que Carpegiani tenha a convicção de que encontrou a formação ideal. Não consigo imaginar Ramirez como reserva desse time e também acho que Baraka logo vai recuperar seu lugar entre os titulares. Se não mudar de ideia nas próximas horas, Carpegiani vai deixar os dois no banco no jogo de sábado. Não acredito que fiquem nessa situação por muito tempo.

A noite de quarta-feira teve outras atrações. A derrota do Corinthians para o Luverdense teve enorme repercussão, mas não acredito que venha causar danos na recuparação da equipe no Brasileiro. O Corinthians vem subindo na tabela, mas raramente impressiona. Talvez a derrota para um time da Série C acabe com uma possível acomodação do campeão mundial.

Na Espanha, Neymar fez seu primeiro gol oficial pelo Barcelona em um jogo muito duro, no qual pouco criou. O Atlético vencia por 1 a 0, Messi saiu machucado no intervalo e o brasileiro só entrou aos 13’ do 2º tempo. Aos 21’, mostrou ao técnico Tata Martino que deixá-lo no banco não é uma decisão inteligente.

Escrito por:

Carlo Carcani