Publicado 27 de Agosto de 2013 - 18h03

Por Agência Brasil

A substituição foi provocada pela crise no governo em decorrência da retirada do senador boliviano Roger Pinto Molina

France Presse

A substituição foi provocada pela crise no governo em decorrência da retirada do senador boliviano Roger Pinto Molina

A Presidência da República confirmou a posse do novo ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, nesta quarta-feira (28), às 11h, no Salão Oeste. O diplomata assume em substituição a Antonio Patriota, que será o novo representante do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU). O posto era ocupado por Machado. A transmissão de cargo será às 15h.

A substituição foi provocada pela crise no governo em decorrência da retirada do senador boliviano Roger Pinto Molina, que ficou 455 dias na Embaixada do Brasil em La Paz (capital boliviana). A saída do parlamentar foi organizada pelo diplomata Eduardo Saboia, encarregado de negócios (equivalente a embaixador interino) na Bolívia.

O novo ministro das Relações Exteriores é diplomata de carreira e foi o negociador-chefe da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, em junho do ano passado, no Rio de Janeiro. Na ocasião, ele se destacou pela habilidade e conquistou a confiança da presidenta Dilma Rousseff pela disposição em negociar pacientemente com os que resistiam a acordos na Rio+20.

De personalidade introspectiva, Figueiredo Machado é contido nas palavras e é apontado como um estrategista. Acostumado a longas negociações, o novo chanceler não costuma demonstrar cansaço, nem impaciência. Ele e Dilma se conheceram na Conferência das Partes (COP), na Dinamarca, quando a presidenta ainda estava na Casa Civil.

Escrito por:

Agência Brasil