Publicado 13 de Agosto de 2013 - 17h00

Os aeroportuários da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) decidiram manter a greve iniciada no dia 31 de julho. Em assembleias realizadas nos aeroportos controlados pela Infraero entre segunda, 12, e terça-feira, 13, pouco mais da metade dos funcionários (52%) do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) rejeitaram a proposta apresentada em audiência e 49% apoiaram a manutenção da paralisação - 45,7% pediram a retomada das atividades e 5,3% se abstiveram de votar.

Na audiência de conciliação, realizada na última sexta-feira, 9, a Infraero propôs um aumento real de salário de 1% para setembro deste ano e um novo aumento real de 1,5% para setembro de 2014, além da correção da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em uma primeira reunião, na terça-feira dia 6, os trabalhadores pediram um ganho real de 9,5%; o TST sugeriu aumento de 3%.

Em nota, o Sindicato disse que busca uma saída negociada e quer evitar um julgamento do dissídio coletivo. A Infraero informou que ainda aguarda a oficialização dos resultados das assembleias do Sina, mas afirmou que, no caso de uma impossibilidade de acordo, a decisão caberá à Justiça.