Publicado 13 de Agosto de 2013 - 9h32

Por France Press

Líder norte-coreano, Kim Jong-Un, observa aparelho telefônico nacional

France Press

Líder norte-coreano, Kim Jong-Un, observa aparelho telefônico nacional

A Coreia do Norte, um dos países mais fechados do planeta, apresentou um smartphone supostamente fabricado no país. Analistas, no entanto, acreditam que o "Arirang" é produzido na China.

A existência do telefone, que opera com o sistema Android OS do Google, foi revelada por uma visita realizada pelo líder Kim Jong Un à fábrica que produz o aparelho no fim de semana.

Segundo um funcionário norte-coreano citado pela agência de notícias oficial KCNA, Kim foi informado sobre as "funções, a qualidade e a embalagem do telefone Arirang".

Alguns analistas acreditam que este telefone, que conta com a aprovação do governo, permitirá o monitoramento das chamadas.

Embora praticamente não exista acesso à internet na Coreia do Norte, o país não está totalmente fechado às telecomunicações.

Em 2008 foram introduzidos os primeiros telefones celulares graças a uma "joint venture" com a companhia egípcia Orascom, que afirma que existem dois milhões de usuários no país.

Em 2002 foi lançada uma intranet nacional e algumas instituições estatais têm suas próprias páginas na web.

Embora seja um avanço natural em um país empobrecido que precisa urgentemente de investimentos, as autoridades avaliam cuidadosamente seu potencial perturbador.

Os clientes da única empresa existente no país, Koryolink, podem fazer ligações, mas não conseguem realizar chamadas para o exterior.

O acesso à internet é um privilégio para a elite.

No entanto, apesar dos esforços do regime, o muro informativo erguido pelo regime da dinastia Kim começa a desabar.

O contrabando de telefones celulares chineses permite que as pessoas que vivem perto da fronteira com a China se conectem a servidores chineses e realizem chamadas internacionais. As antenas parabólicas permitem o acesso a programas de televisão estrangeiros.

Segundo a KCNA, Kim convocou as pessoas que estão desenvolvendo o "Arirang" a produzirem um aparelho que "ofereça o melhor aos usuários, ao mesmo tempo em que garanta estritamente a segurança".

As fotos da visita à fábrica divulgadas pela agência mostram os trabalhadores com os telefones prontos, durante inspeções e teste, mas não há fotos da linha de produção.

"Apesar da informação da KCNA de que os telefones são fabricados no local, provavelmente foram encomendados a um fabricante chinês e enviados à fábrica, onde são inspecionados antes da venda", disse Martyn Williams, que dirige o site North Korea Tech.

Steven Millward do portal Tech In Asia tem a mesma opinião.

"Provavelmente, todo o smartphone é fabricado na China e apenas a montagem final é realizada na austera fábrica que Kim Jong Un visitou", afirmou Millward.

Em fevereiro, depois de ver uma foto de Kim com um telefone de última geração, surgiram muitas especulações sobre a marca preferida do líder, mas depois de descartar o iPhone da Apple e o Galaxy da sul-coreana Samsung, foi concluído que se tratava de um HTC fabricado em Taiwan.

Escrito por:

France Press