Publicado 12 de Agosto de 2013 - 8h05

Por France Press

A Turquia fechou o centro cultural e seu escritório comercial em Beirute após o sequestro de dois pilotos turcos na capital libanesa, informou à AFP o embaixador da Turquia no Líbano.

Na sexta-feira, dois pilotos da companhia aérea Turkish Airlines foram sequestrados por um grupo que deseja que Ancara utilize sua influência com os rebeldes sírios para obter a libertação de nove xiitas sequestrados em maio de 2012.

"O centro cultural e o escritório comercial da Turquia em Beirute suspenderam as atividades por medida de segurança", anunciou Inan Ozyildiz.

Ozyildiz disse também que seu país "não estava envolvido no sequestro dos peregrinos libaneses" em Azaz, norte da Síria, mas que tenta encontrar uma solução ao problema.

O sequestro dos pilotos foi reivindicado por um grupo desconhecido até então, "Visitantes do Imã Ali al-Rida", venerado pelos xiitas.

Os libaneses foram sequestrados durante uma viagem para visitar o túmulo do imã Ali al-Rida.

Este grupo afirma que a Turquia "tem o dever de libertar" os nove libaneses sequestrados porque o crime aconteceu perto da fronteira com a Turquia.

Os dois pilotos turcos foram sequestrados em uma área majoritariamente xiita, controlada pela organização islamita Hezbollah, aliada do regime sírio.

Escrito por:

France Press