Publicado 09 de Agosto de 2013 - 22h36

Por France Press

Uma contaminação por óleo diesel foi registrada nesta sexta-feira (9) na baía de Manila, paralisando a indústria da pesca, fonte de renda de milhares de pessoas nesta região das Filipinas. Segundo as autoridades, a poluição foi causada por um vazamento em um terminal de petróleo ou por um petroleiro, que teria perdido parte de sua carga. Quinhentos mil litros de petróleo vazaram em cerca de 20 km ao longo da costa.

Peixes mortos foram encontrados boiando na superfície e muitos moradores ficaram doentes, informaram as autoridades locais. "Muitos dos mais jovens e dos mais idosos ficaram doentes", declarou à AFP Marcos Solis, prefeito de uma vila de pescadores situada em uma parte da costa afetada pela poluição.

"Os preços dos pescados e dos frutos do mar despencaram", acrescentou.

A mancha de diesel tem cerca de 15 km e cobre uma superfície de 300 km quadrados, informou à imprensa o chefe da guarda costeira, Joel Garcia. "Não posso dizer que esteja contida porque afeta uma grande superfície", correspondente a 15% da baía de Manila, acrescentou.

A Baía de Manila é a via marítima mais frequentada do arquipélago das Filipinas e sustenta dezenas de milhares de pescadores. Segundo Jose Ricafrente, prefeito de Rosário, uma vila de pescadores, 40.000 pessoas estão sem emprego.

O prefeito introduziu um programa que permite aos pescadores e sua família receber alimentos em troca de uma participação na limpeza.

A tripulação do petroleiro M/T Makisig, suspeito de ter originado o vazamento, foi detida, segundo o chefe da guarda costeira. Mas mergulhadores descobriram escapamentos em um oleoduto submarino entre a refinaria filipina Petron Corp. e o terminal de Rosário, acrescentou o encarregado.

Em um comunicado publicado em sua página no site de relacionamentos Facebook, a Petron desmentiu ser a origem da contaminação.

Escrito por:

France Press