Publicado 13 de Agosto de 2013 - 15h44

Por Agência Estado

A russa Isinbayeva corre para abraçar seu técnico depois de confirmar o ouro

France Press

A russa Isinbayeva corre para abraçar seu técnico depois de confirmar o ouro

A campineira Fabiana Murer fracassou na tentativa de defender o seu título mundial no salto com vara. Nesta terça-feira, em Moscou, ela ficou fora do pódio ao não conseguir superar a barreira dos 4,75m. Assim, terminou a disputa na quinta colocação. Em casa, a russa Yelena Isinbayeva confirmou o seu favoritismo e conquistou a medalha de ouro, com a marca de 4,89m. Neste Mundial, Murer teve dificuldades para se garantir na final pois só superou a marca de 4,55m no seu terceiro salto no último domingo. A brasileira, porém, começou bem a disputa de medalha nesta terça, tanto que superou o sarrafo de 4,55 e 4,65m logo na sua primeira tentativa.

Depois, porém, falhou nos três saltos nos 4,75m e acabou sendo precocemente eliminada. Assim, ela não conseguiu superar a sua melhor marca no ano, que segue sendo de 4,73m, obtido em junho, durante a disputa do Troféu Brasil, no Ibirapuera, em São Paulo.

Única brasileira a faturar uma medalha de ouro em um Mundial de Atletismo, Murer vem colecionando decepções após conquistar o seu título em Daegu, na Coreia do Sul, há dois anos. Em 2012, na Olimpíada de Londres, ele não conseguiu se classificar para a final do salto com vara. Agora, no Mundial de Moscou, onde defendia o seu título não chegou ao pódio.

Já Isinbayeva confirmou o seu favoritismo e fez a alegria da torcida russa ao faturar o seu terceiro título mundial - antes, ela havia sido campeã em 2005 e 2007. Dessa vez, em casa, a russa superou uma disputa acirrada com a cubana Yarisley Silva, dona da melhor marca no ano, com 4,90m, e da norte-americana Jennifer Suhr, a atual campeã olímpica.

Isinbayeva foi a única saltadora a conseguir a marca de 4,89m. Assim faturou o ouro. O pódio da prova foi completado por Suhr, a segunda colocada, e Silva, que terminou na terceira colocação - ambas só conseguiram superar a barreira de 4,82m. Depois de faturar o ouro, a russa tentou quebrar o seu recorde mundial, de 5,06m, mas não conseguiu atingir 5,07m após três tentativas.

Aos 31 anos, Isinbayeva chegou a realizar uma pausa na sua carreira, mas mostrou nesta terça que segue sendo o principal nome do salto com vara feminino. A russa pretende realizar nova parada, mas garante que virá ao Brasil participar da Olimpíada de 2016 no Rio.

Escrito por:

Agência Estado