Publicado 09 de Agosto de 2013 - 13h45

Por Agência Estado

Carlos Chinin tem a terceira melhor marca do ranking mundial de decatlo

Divulgação

Carlos Chinin tem a terceira melhor marca do ranking mundial de decatlo

O Mundial de Atletismo começa na madrugada deste sábado (10), pelo horário de Brasília, e o Brasil já inicia a competição em uma das suas provas mais fortes: o salto com vara masculino. Quatro atletas fizeram índice, mas Fábio Gomes rompeu o tendão de Aquiles e não foi para Moscou.

Assim, o País estará representado na prova por Augusto Dutra, Thiago Braz e João Gabriel Souza Santos. Os dois primeiros têm grandes chances de avançar à final, uma vez que a marca de corte é 5,70m, altura que os dois já ultrapassaram na temporada — Augusto é sétimo e Thiago, o quinto do ranking. Caso menos do que 12 atletas cheguem a 5,70m, o corte também diminui.

"São 40 atletas e só 12 vão para a final", alertou o técnico Elson Miranda. "A coisa mais importante para os dois é estar na final. Daí vão para a competição", destacou o treinador de Thiago e Augusto na equipe da BM&F Bovespa. João Gabriel também já fez parte do time de Elson, mas rompeu em 2009, quando foi pego no doping. Hoje está no Pinheiros (SP). As finais terão início às 10h15. O grande favorito é o francês Renaud Lavillenie, campeão olímpico e líder do ranking, com 6,02m.

Outro brasileiro que compete com boas esperanças é Carlos Chinin. Recuperado de uma lesão que o afastou por quase um ano, ele chega a Moscou com a terceira melhor marca do ranking mundial do decatlo. Ele nega favoritismo. "Quem tem de se preocupar com resultado é o campeão mundial, os atletas que brigaram por medalha na última Olimpíada. A intenção é melhorar minha marca e, se eu melhorar, posso dar um sustinho neles", disse.

O decatleta gostou de competir logo no início do Mundial de Moscou. "Vai ser a primeira vez que vou poder curtir alguma coisa de um país em que vou competir. Normalmente, a competição acaba num dia e no outro já viajo de volta. Desta vez, além de torcer pelos brasileiros, vai dar tempo pelo menos de conhecer Moscou."

Já Fernanda Borges vai ter uma estreia dupla. Além do primeiro Mundial da carreira, também vai participar da prova que abre a programação: a qualificação do lançamento do disco feminino será hoje. "Minha prova vai ser a primeira do Mundial, no primeiro dia, no primeiro horário", afirmou. "É melhor do que ficar esperando para competir", concluiu.

Punição

A punição para os competidores pegos em exames antidoping será mais dura no atletismo. Ontem, em Moscou, o Congresso da Iaaf aprovou por unanimidade o aumento da suspensão de dois para quatro anos, mesmo para atletas flagrados pela primeira vez. A mudança é uma forma de pressão para que a Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), que terá seu próximo código antidoping em votação no mês de novembro, tome a mesma atitude da IAAF.

A modificação chega logo depois de o corredor norte-americano Tyson Gay, que era o líder do ranking mundial dos 100m, ter sido pego em um exame. Quatro atletas jamaicanos, incluindo o ex-recordista mundial Asafa Powell, também foram pegos no doping.

Escrito por:

Agência Estado