Publicado 12 de Julho de 2013 - 7h15

Por Paulo Santana

O técnico Paulo César Carpegiani (à dir.) espera um jogo difícil contra o Bahia

Rodrigo Zanotto/Especial para AAN

O técnico Paulo César Carpegiani (à dir.) espera um jogo difícil contra o Bahia

Ponte Preta e Bahia vivem situações completamente diferentes na preparação para o jogo de sábado (13), às 21h, no Estádio Moisés Lucarelli, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto a Macaca quer apagar da memória o fiasco diante do Nacional-AM pela terceira fase da Copa do Brasil, o Tricolor Baiano curte o terceiro lugar depois da vitória sobre o São Paulo, em pleno Morumbi, por 2 a 1, em jogo isolado do Brasileirão na quarta-feira (10).

Ainda visivelmente contrariado com o que se viu na derrota em casa para o time de Manaus, o técnico Paulo César Carpegiani comandou um longo treino coletivo na tarde de quinta-feira (11), no Moisés Lucarelli. Aproveitou para corrigir o posicionamento dos atletas e praticamente confirmou a mesma equipe da vitória sobre o Náutico, em Recife, por 3 a 1.

"O jogo mais importante agora é o próximo. O Bahia tem uma equipe bem sólida e muito rápida. Vamos ter muito trabalho, mas será dentro da nossa casa. Temos a ambição e queremos vencer", disse o treinador durante a coletiva de quarta.

SEQUÊNCIA NEGATIVA

O jogo tem alto valor para a Ponte Preta, que ocupa hoje a 16ª colocação com o mesmo número de pontos do Criciúma, Flamengo e Atlético-PR, integrantes da zona de rebaixamento junto com o lanterna Náutico, que soma quatro pontos.

Se vencer, a Macaca poderá saltar até para o 10º lugar. Mas, em caso de derrota, poderá regressar para a rabeira da tabela de classificação. Por isso, o sentimento de todos é lutar pela vitória. "A gente já ganhou fora e chegou a hora de vencer em casa novamente. Temos que fazer prevalecer o fator casa e torcida", discursou o atacante William, lembrando que a Macaca vem de quatro derrotas seguidas no Majestoso.

Escrito por:

Paulo Santana