Publicado 10 de Julho de 2013 - 22h10

Por Carlos Rodrigues

Em seu retorno ao Guarani, Fumagalli jogou apenas alguns minutos na vitória sobre o Mogi Mirim, após três rodadas disputadas da Série C

Leandro Ferreira/AAN

Em seu retorno ao Guarani, Fumagalli jogou apenas alguns minutos na vitória sobre o Mogi Mirim, após três rodadas disputadas da Série C

Quinta-feira (11) é o dia D para o técnico Tarcísio Pugliese saber se poderá contar com o meia Fumagalli para a partida de domingo (14), contra o Barueri, válida pela quarta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Recuperado de um problema na região lombar, o jogador voltou a treinar no gramado na última segunda-feira (08) e, nesta quinta, realizará o primeiro trabalho com bola na semana.

Com uma “dor suportável”, Fumagalli será avaliado e, caso o quadro mostre evolução, poderá pintar no banco de reservas ou, em uma hipótese menos provável, ser titular no lugar de Rossini, que está suspenso.

Segundo o jogador, os incômodos já não atrapalham tanto. "Trabalhei três dias seguidos e estou bem melhor. Fiquei uma semana ruim, incomodava demais, mas depois começou a evoluir. Pelo menos no dia a dia e nos treinamentos, é uma dor suportável. Vamos começar o trabalho com bola, ver a movimentação e ter um parâmetro para saber se vou ter condições de estar em campo", diz. "Se for uma dor que não me limite, domingo vou para o jogo. Aí vai depender do treinador se será para iniciar a partida ou ficar no banco."

Nesse retorno ao Guarani, Fumagalli ainda tenta superar os problemas físicos e emplacar uma sequência de atuações. Depois de se destacar em sua curta passagem pelo futebol paraense, o meia só esteve em campo por alguns minutos na vitória sobre o Mogi Mirim. O Bugre já fez três partidas na Série C. "Tive uma contusão diferente. Eu vinha tendo lesões musculares e agora foi uma dor na região lombar. Fiz a intertemporada, atuei nos jogos-treinos e estava bem fisicamente. Depois, senti esse incômodo e não consegui treinar", explica.

Ciente de sua importância para o time, o bugrino tenta encarar com bom humor os sucessivos problemas que tem enfrentado. "Não sei explicar o que acontece, se é alguém que está lá espetando o bonequinho (risos). Mas tenho que passar por cima disso. Eu estava em um momento bom e aconteceram esses problemas. Agora é superar mais uma vez para estar à disposição e ajudar o Guarani."

SIMIÃO

Enquanto espera poder contar com Fumagalli, o técnico Tarcísio Pugliese já começa a estudar uma mudança em outro setor do time. Isso porque as chances do volante Simião enfrentar o Barueri são bastante remotas. O jogador deixou o gramado após o empate com o Caxias sentindo muitas dores, realizou exames médicos e foi constatado um edema na coxa esquerda.

Simião ainda não está vetado, mas no treino tático desta quarta-feira (10), Pugliese testou duas alternativas. João Paulo e Careca foram utilizados — um em cada parte da atividade — ao lado de Edmilson.

Na meia, o treinador bugrino acena com a possibilidade de dar uma oportunidade para Laionel. Nesta quarta, ele ficou com a vaga de Rossini e atuou ao lado de Ewerton Maradona e Romarinho na armação da equipe.

TEMPERATURA NO DOMINGO

Além de enfrentar o Barueri, o Guarani deverá encarar outro adversário no domingo: o forte calor. Para que a partida fosse transmitida pela televisão e pudesse ser encaixada na grade de programação de uma das emissoras detentoras dos direitos de transmissão, a CBF optou por realizar o confronto no alternativo horário das 10h.

Para habituar os jogadores, o técnico Tarcísio Pugliese comandará todos os treinamentos até a véspera da partida no período matutino. E nesta quarta, os bugrinos puderam sentir um pouco do que os espera no final de semana. Em uma atividade que durou pouco mais de uma hora e meia, o sol não deu trégua, até mesmo para quem apenas acompanhava o trabalho do lado de fora do campo.

De acordo com a previsão do tempo, a situação no domingo não será muito diferente, ainda que a estação atual seja o inverno. Segundo o Clima Tempo, o dia será de sol com algumas nuvens e a máxima pode chegar a 27 graus. Além disso, a umidade relativa do ar irá variar entre 79% e 95% durante o período do jogo.

Para os jogadores, o horário não preocupa tanto, mas não deixa de ser um desafio a mais. "É um horário meio complicado para jogar, mas toda a nossa programação foi feita com base nisso, para nos acostumarmos com o clima e não ter dificuldades no jogo", analisa o zagueiro Julio Cesar. "Treinamos normalmente sempre pela manhã, mas no jogo é diferente. O calor vai ser muito forte, principalmente no segundo tempo, mas temos que nos adaptar", completa o meia Fumagalli.

Escrito por:

Carlos Rodrigues