Publicado 15 de Julho de 2013 - 5h00

iG - Milene Moreto

Cedoc/RAC

iG - Milene Moreto

O prefeito Jonas Donizette (PSB) tem mostrado preocupação em razão da instabilidade política no Brasil no que diz respeito ao apoio à presidente da República, Dilma Rousseff, até mesmo dentro do PT. A base, mais instável do que nunca, poderá provocar num futuro próximo o congelamento de ações da União. Ao que tudo indica, o peessebista teme uma diminuição no volume de projetos e recursos, o que impacta diretamente nos Municípios.

Dificuldade

Em entrevista concedida ao Correio para avaliar os seis meses de seu governo, Jonas falou novamente das manifestações na cidade, mas atribui as reividicações da população a uma pauta nacional e não local. Além de temer pela desestruturação da aliança entre os partidos e o governo Dilma, Jonas também fez uma previsão nada animadora para o segundo semestre diante de uma eventual dificuldade econômica impulsionada pela crise no governo federal. 

Só para garantir

O prefeito de Campinas disse em sua entrevista que no maior protesto realizado na cidade, no dia 20 de junho, quando 35 mil pessoas foram as ruas, havia 390 cartazes e apenas três eram referentes a pedidos municipais. O governo colocou pessoas na rua para fazer uma pesquisa informal sobre a imagem da atual Administração em meio aos manifestantes. E essas pessoas fotografaram os cartazes e levaram as demandas até o prefeito.

Que vontade!

Enquanto em Campinas o parlamento se deleita com suas férias de meio de ano, em Brasília o clima continua quente e, enquanto não houver acordo para votar o relatório final da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) na Comissão Mista de Orçamento (CMO), deputados e senadores correm o risco de não tirarem as duas semanas da tradicional folga. Férias duas vezes por ano também acaba sendo um exagero, não?

Agenda positiva

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, apresenta hoje os benefícios do Vale-Cultura em reunião com empresários da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O encontro será na sede da federação em São Paulo, previsto para às 18h. Com o benefício, os trabalhadores poderão receber R$ 50 mensais para assistir a peças teatrais, ir ao cinema, comprar livros, CDs e consumir outros produtos culturais. O valor será dado prioritariamente a funcionários que ganham até cinco salários mínimos. A proposta do governo é implementar o sistema em agosto.

Inclusão

O deputado federal Carlos Sampaio (PSDB), encaminhou um pedido ao governo do Estado para a inclusão de um investimento no valor de R$ 35 milhões em obra de mobilidade urbana nos cruzamentos da Avenida John Boyd Dunlop, em Campinas.

Fluxo

O local é um dos que apresenta maior fluxo de veículos, sobretudo nos horários de pico. A proposta de Sampaio foi apresentada durante a audiência pública que discutiu o Orçamento estadual realizada em Campinas, na última semana.

Tá na moda?

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), não tem dispensado convite algum. Ao que tudo indica, o tucano não abre mão nem aniversário e casamento se sua presença for solicitada. Suas aparições são geralmente para comentar em programas de televisão a crise no governo da presidente Dilma Rousseff ou falar sobre a legalização das drogas. O ex-presidente descolou até uma cadeira na Academia Brasileira de Letras. Mais um pouco e ele destroi o castelinho do senador Aécio Neves nas conjecturas eleitorais de 2014.