Publicado 12 de Julho de 2013 - 17h19

Yuri André de Souza Milani Barizon foi condenado a 60 anos de prisão

Divulgação

Yuri André de Souza Milani Barizon foi condenado a 60 anos de prisão

Yuri André de Souza Milani Barizon, de 23 anos, foi condenado a 60 anos de prisão em regime fechado como mentor de dois homicídios e de duas tentativas, praticados contra sua própria família, em Araçoiaba da Serra, na região de Sorocaba.

Os acusados de serem os executores dos crimes, Maicon Miranda Milani, de 24 anos, e Leandro Pires da Costa, também de 24, foram condenados a 50 anos de prisão em regime fechado cada um durante o mesmo julgamento.

A decisão foi proferida pela juíza Adriana Tayano Fanton Furukawa, no Fórum de Sorocaba, nesta quinta-feira (11), com base no que apontaram sete jurados. Os crimes foram em 14 de outubro de 2011 e tiveram herança como motivação.

A investigação apontou que Yuri convenceu o primo (Maicon), oferecendo dinheiro, para que ele e o amigo Leandro matassem seu padrasto, sua mãe e suas duas irmãs, que eram os que teriam acesso a uma herança da sua avó.

De acordo com os autos do processo, os dois acusados de ser os executores entraram na chácara onde a família vivia, na Alameda das Quaresmeiras, no bairro Colina 1, por volta de 23h40, simulando um assalto.

Eles então mataram o padrasto de Yuri, Daniel Liscoski, de 56 anos, e a irmã dele, Raíra Cecília de Souza Milani Barizon, de 14, e tentaram matar sua mãe Sirlene Regina Alves, de 49, e sua irmã Raíssa Cristina, de 20.

Morte da avó

Yuri e o primo Maicon também são apontados pela polícia como os principais suspeitos de terem matado a avó, semanas antes, com golpes de machadinha.