Publicado 10 de Julho de 2013 - 10h04

Por Marita Siqueira

O Choro de Vintém faz show de lançamento de CD no Almanaque

Divulgação

O Choro de Vintém faz show de lançamento de CD no Almanaque

Tem choro com Água de Vintém; tem soul e funk do Fred Jorge e os Maiorais que recebem Reginaldo 16, do grupo Funk Como Le Gusta; tem rock melódico com o guitarrista Ricky Furlani. Enfim, Campinas terá hoje três apresentações de qualidade que contemplam diversos gêneros. Os dois primeiros são em Barão Geraldo, no Almanaque Café e na Casa São Jorge, respectivamente, e o terceiro na Fnac do Parque D. Pedro Shopping.

O grupo piracicabano Água de Vintém fará o show de lançamento dos primeiro disco, Café da Dona Chica (lançado pela Acari Records, gravadora carioca especializada em choro), composto por 12 faixas, todas inéditas e instrumentais. Destas, 11 são autorais e uma do produtor do disco Maurício Carrilho, chamada Paulinha no Choro, referindo-se a violonista Paula Borghi que integra o quinteto ao lado de Vitor Casagrande (bandolim), Saulo Ligo (cavaco), Guilherme Soares (violão de sete cordas) e Xeina Barros (pandeiro).

E não foi só Paula a homenageada no CD de estreia. O título faz referência à avó de Casagrande, quem sempre acalentava o grupo durante os ensaios com aquele cafezinho da tarde. “Desde que começado, em 2011, tocamos o projeto Terça do Choro, e 90% dos ensaios são na casa do Vitor. Dona Chica sempre preparava um café pra gente. Vitor fez uma música com esse nome e achamos justíssimo batizar o disco com ela”, diz Soares. O projeto continua em atividade no Coisas de Boteco, localizado no Centro de Piracicaba.

O repertório do trabalho de estreia será intercalado com choros de indiscutível qualidade, porém pouco executados. “A história do choro é muito rica e o que chega ao público é muito pouco. Vamos fazer Jacob do Bambolim, Pixinguinha, mas não as clássicas, aquela um pouco menos tocadas. E também Água de Vintém”, afirma o violonista, citando a obra de Chiquinha Gonzaga que deu nome ao grupo.

 

Soul e funk

O músico Reginaldo 16, vocalista e trompetista dos grupos paulistanos Funk Como Le Gusta e Clube do Balanço, é o convidado de Fred Jorge e os Maiorais para a apresentação em comemoração aos 11 anos de Casa São Jorge. A ideia desse encontro partiu de Fred Jorge, um dos responsáveis pelo renascimento do samba soul e do funk “old school” (“velha guarda”) nas noites campineiras.

No show de hoje, Reginaldo 16 anuncia que pretende tocar pelo menos 10 músicas. Entre elas, a clássica 16 Toneladas, versão brasileira para o clássico Sixteen Tons (de Ernie Ford e Merle Travis, lançado em 1946) gravada originalmente por Noriel Vilela em 1971, e que se tornou marca registrada do trompetista com a regravação feita pelo grupo Funk Como Le Gusta, em 1999.

 

Rock instrumental

Em comemoração ao Dia do Rock, celebrado na sexta-feira, o guitarrista Ricky Furlani, do grupo Super Over Drive, realiza hoje pocket show do seu disco solo, Talking (2003), enquanto prepara seu terceiro trabalho instrumental. O novo álbum tem previsão de lançamento para o final de 2013, e tem participações de músicos renomados, como o baixista Philip Bynoe (que tocou com Steve Vai), o baterista Sandro Feliciano (Airton Moreira, P-Funk), além dos baixistas Andrés Zuñiga, Bruno Buzzo, Nenê Silva, Fábio Lessa e o baterista André Gonzales. Furlani é conhecido pela sua guitarra rock melódica, com influências que vão do blues ao jazz.

Escrito por:

Marita Siqueira