Publicado 10 de Julho de 2013 - 9h48

Por Ana Cristina Andrade

Produtos contrabandeados aumentaram em 191,32%, em termos de valores; roupas apreendidas estão em alta

Antonio Trivelin/AAN

Produtos contrabandeados aumentaram em 191,32%, em termos de valores; roupas apreendidas estão em alta

As apreensões de contrabando feitas pela Polícia Militar Rodoviária de Piracicaba bateram novo recorde nos primeiros seis meses deste ano, comparadas com o mesmo período do ano passado: aumento de 191,31% nos valores de mercadorias apreendidas, oriundas do Paraguai e até da Bolívia - R$ 280.655,51 em 2012 e R$ 817.598,60 de janeiro a junho deste ano.

O levantamento foi feito pelo Grupo de Operações Especiais de Piracicaba - GOEP - que pertence à Receita Federal do Brasil. O tenente Tarcísio Pierobom, comandante da PM Rodoviária em Piracicaba, disse atribuir o acréscimo significativo às operações feitas em rodovias, inicialmente com vistas ao tráfico de drogas, e que acabam culminando na apreensão de mercadorias sem nota fiscal.

“Estamos sempre de olho no transporte irregular de mercadorias que configurem crimes de contrabando e descaminho”, explicou. “Diante disso obtivemos resultados positivos”, acrescentou. As operações voltadas exclusivamente para este tipo de crime, de acordo com o oficial, estão sendo intensificadas desde o ano passado.

Várias operações foram feitas na frente da Base de Piracicaba, na SP-304 (Rodovia Luiz de Queiroz), com destaque para ônibus interestaduais. Geralmente, os policiais militares rodoviários abordam os ônibus, solicitam o desembarque de todos os passageiros, e entram nos veículos para fiscalizar bagagens de mão, bem como os bagageiros.

Em várias operações semelhantes, os cães farejadores da Polícia Militar foram empenhados. Se a mercadoria é encontrada, apenas o dono da bagagem segue com a PM Rodoviária até a Delegacia de Polícia Federal, onde a autoridade desta unidade é que decide se fará apenas a apreensão da mercadoria ou se irá prender o passageiro em flagrante.

 

RECEITA

Para o delegado adjunto da Receita Federal em Piracicaba, Benedito Pereira da Silva Junior, a Receita dá suporte logístico para a PM Rodoviária atuar no combate ao contrabando nas estradas.

“Essa logística inclui troca de informações e serviço de inteligência. O restante eles fazem. Aliás, essa tropa comandada pelo tenente Pierobom tem uma dedicação muito grante neste tipo de trabalho. A mercadoria apreendida, após passar por apreensão na Polícia Federal, é encaminhada à Receita Federal de Piracicaba.

As apreensões também aumentaram depois que a PM Rodoviária participou de um curso promovido pelo GOEP. O mesmo curso foi ministrado a policiais do 10° Batalhão, já que há contrabando também na área urbana.

Escrito por:

Ana Cristina Andrade