Publicado 10 de Julho de 2013 - 15h16

Intoxicação de cachorros por produtos de limpeza é bastante comum e separar o rótulo do produto ingerido é fundamental para facilitar o tratamento

Shutterstock

Intoxicação de cachorros por produtos de limpeza é bastante comum e separar o rótulo do produto ingerido é fundamental para facilitar o tratamento

Os cães ou gatinhos sempre vivem muito próximo do homem. Em casas ou apartamentos, os bichinhos fazem parte do dia a dia de tudo o que acontece no recinto, e até mesmo da limpeza do ambiente. E, por isso, a intoxicação de cachorros por produtos de limpeza é muito comum.

Isso acontece pois o animal tem acesso fácil aos produtos, já que muitas vezes dorme em áreas de serviços ou frequenta livremente os locais onde os líquidos são armazenados ou utilizados.

Como agir?

Nunca estimule o vômito do cão após a ingestão de um produto tóxico, pois muitos deles, ao serem engolidos, são capazes de lesionar a parede do esôfago, por sua ação cáustica. Assim, se estimulado o vômito, esse produto lesionará novamente essa mesma região.

A melhor opção é levá-lo para o hospital, conta o ocorrido e , provavelmente, seu cachorro fará uma lavagem gástrica.

Outro ponto importante é separar o rótulo do produto ingerido para que o veterinário possa identificar se existe um antídoto. Também não ofereça leite na tentativa de proteger o estômago. O carvão ativado (vendido em farmácias) auxilia na diminuição da absorção do produto pelo organismo até a chegada ao veterinário.

Para fazer a lavagem, o veterinário faz a aplicação de antídoto, se existir, soro na veia controlado por bombas de infusão para auxiliar na metabolização e eliminação do produto absorvido, medicações protetoras do fígado e monitoração em terapia intensiva por pelo menos 24 horas. 

Prevenção

Manter os produtos em local alto ou fechado pode ser crucial na prevenção dos acidentes. Outra dica é lavar o chão com água corrente para evitar que o pet lamba os produtos quando ainda estiverem no ambiente.