Publicado 12 de Julho de 2013 - 21h48

Após 24 horas de ocupação, os manifestantes deixaram o prédio da prefeitura de Bauru nesta sexta-feira (12).

Antes de deixar o local, eles protocolaram uma carta de reivindicações e a entregaram ao prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB). A decisão de desocupar o prédio foi votada em assembleia.

A carta protocolada traz apenas os pedidos feitos por um dos três grupos que ocuparam o prédio, o Bauru Acordou, que luta principalmente por melhorias em relação ao transporte urbano. Eles pedem a redução imediata do aumento da tarifa e o fim da tarifa diferenciada e da taxa de integração. A carta traz um prazo curto, que acaba na segunda-feira (15), às 14h, para o prefeito dar uma resposta.

Até maio de 2013, a passagem do transporte público em Bauru para quem paga em dinheiro custava R$ 2,60. De acordo com o reajuste que, segundo o prefeito, está proposto no acordo com as empresas, o valor subiu para R$ 2,90.

Poucos dias depois, esse valor caiu para R$ 2,80, devido a uma medida provisória do governo federal. Agora, os manifestantes pedem uma atitude do governo municipal para que o valor volte a R$ 2,60.

Para Rodrigo, o prazo determinado para a resposta da carta é muito curto. "Preciso rever tabelas, estudar, não posso fazer nada correndo", diz.