Publicado 12 de Julho de 2013 - 17h08

Um trem descarrilou nesta sexta-feira à tarde em uma estação perto de Paris, causando a morte de seis pessoas, de acordo com um registro provisório fornecido pelas autoridades francesas.

No total, 192 pessoas precisaram receber atendimento médico e nove estão em estado grave, segundo o ministro francês do Interior, Manuel Valls.

O trem, que fazia o percurso Paris-Limoges (centro), levava 370 passageiros.

Ele se dividiu em duas partes por razões ainda desconhecidas ao entrar em grande velocidade na estação de Brétigny-sur-Orge, ao sul de Paris, no final da tarde.

"Uma parte do trem seguiu em frente, enquanto a outra metade tombou na estação", indicou uma fonte local.

Seis vagões descarrilaram, indicou o diretor-geral da companhia ferroviária SNCF, Guillaume Pépy, que se dirigiu ao local do acidente, assim como o presidente François Hollande.

Segundo o prefeito de Brétigny-sur-Orge, Bernard Decaux, três vagões "estão dentro uns dos outros na estação e um quarto está tombado um pouco mais longe".

Passageiros e testemunhas descreveram as cenas de terror.

"Vi muitas pessoas feridas, mulheres e crianças presas dentro do trem. As pessoas gritavam. Um homem estava com o rosto cheio de sangue", testemunhou à AFP Vianey Kalisa, um desempregado de 30 anos que esperava o seu trem para voltar a Paris.

Marc Cheutin, um passageiro de 57 anos, explicou à AFP que precisou "passar por cima de uma pessoa decapitada" para sair do vagão em que estava.

"Pouco após a partida, sentimos um primeiro choque. O vagão em que eu estava foi atingido", contou por telefone.

"Em seguida, sentimos um segundo choque, e nesse momento o vagão saiu dos trilhos e no terceiro choque o vagão tombou", relatou.

As equipes de resgate "encontraram pessoas feridas que foram jogadas para fora do trem em um estacionamento acima da estação", explicou à AFP Karin, uma mulher que viajava com seu filho de três anos.

No Facebook, Alain Cheuton, que também assistiu à catástrofe, conta ter visto o trem "invadir a plataforma central" da estação, onde havia muitas pessoas.

As causas do acidente ainda não foram esclarecidas.

"Não foi uma colisão e não foi um problema de velocidade", considerou uma fonte interna da SNCF. Os trens que passam pela estação sem parar, como este Paris-Limoges, trafegam a uma velocidade média de 150 km/h.

Cerca de 300 bombeiros, 20 equipes médicas e oito helicópteros foram mobilizados. Todos os hospitais da região parisiense estão em alerta para receber as vítimas.

Dezenas de caminhões dos bombeiros e veículos da polícia estavam estacionados em frente à estação de trem.

Todo o bairro foi fechado para facilitar o trabalho das equipes de emergência.

Este é o pior acidente ferroviário em Paris desde o acontecido na Gare de Lyon, que deixou 56 mortos em 1988.