Publicado 11 de Julho de 2013 - 8h47

Por France Press

Elefantes Baby e Nepal seriam sacrificados por suspeita de tuberculose

Divulgação

Elefantes Baby e Nepal seriam sacrificados por suspeita de tuberculose

Os dois elefantes que estavam ameaçados de eutanásia na França partirão nesta quinta-feira do zoológico da cidade de Lyon (leste) para uma propriedade da família real de Mônaco, indicaram diversas fontes. A princesa Stephanie de Mônaco ofereceu em abril receber os dois elefantes, Baby e Nepal, que seriam sacrificados na França devido à suspeita de que tinham tuberculose.

A filha do príncipe Rainier e de Grace Kelly, que já foi artista de circo, disse que os receberia na propriedade da família Grimaldi em Roc Angel, perto da fronteira entre França e Mônaco.

A chamada "princesa rebelde" disse que ela mesma irá cuidar dos dois animais.

Os elefantes, que foram propriedade do circo Pinder, deixarão o zoológico do Parque da Tête d'Or nesta quinta-feira em contêineres especiais, indicou Claire-Cécile David, porta-voz da prefeitura de Lyon.

Os problemas de Baby e Nepal, de 42 e 43 anos, começaram em agosto de 2012, quando sua vizinha no zoológico, Java, de 67 anos, morreu.

Java era a elefanta mais velha em cativeiro na Europa e os testes feitos após sua morte mostraram que sofria de tuberculose.

Exames de sangue anteriores, realizados em setembro de 2010 em Baby e Nepal, concluíram que estiveram expostos a esta doença, razão pela qual os responsáveis do zoológico decidiram afastá-los do público devido ao risco de contaminação.

Após um longo procedimento judicial e de um tenso debate nos meios de comunicação, os dois animais escaparam da morte.

A ex-estrela do cinema Brigitte Bardot havia inclusive ameaçado renunciar à nacionalidade francesa se os dois elefantes fossem sacrificados.

Escrito por:

France Press