Publicado 11 de Julho de 2013 - 8h19

Por France Press

O advogado russo Serguei Magnitski, morto na prisão em 2009, que era funcionário do fundo de investimentos ocidental Hermitage Capital, foi declarado culpado de fraude fiscal nesta quinta-feira por um tribunal de Moscou. O proprietário do fundo, o britânico William Browder, julgado à revelia por evasão fiscal, também foi declarado culpado e condenado a nove anos de prisão.

Browder foi considerado culpado de "evasão fiscal em grande escala em grupo organizado" pelo tribunal Tverskoi.

O caso provocou fortes tensões entre Moscou e Washington.

A promotoria pediu nove anos de prisão para Browder. Tanto ele como Magnitski estavam representados na audiência por advogados fornecidos pelo governo.

Serguei Magnitski, um advogado que virou símbolo da luta contra a corrupção na Rússia, morreu em 2009 aos 37 anos em uma prisão de Moscou depois de ter denunciado uma fraude de 5,4 bilhões de rublos (130 milhões de euros), organizada segundo ele por policiais e funcionários da Fazenda.

De acordo com a Hermitage, ele foi detido e acusado pelas pessoas que ele havia denunciado.

Escrito por:

France Press