Publicado 10 de Julho de 2013 - 10h54

Por France Press

A empresa americana Apple foi considerada culpada de conspiração com as editoras para elevar o preço de livros eletrônicos quando lançou o tablet iPad em 2010, de acordo com uma decisão divulgada nesta quarta-feira por uma juíza de Nova York. "Os demandantes mostraram que a Apple havia conspirado para elevar o preço varejista dos livros eletrônicos com várias grandes distribuidoras americanas", afirmou a juíza Denise Cote na decisão, na qual anuncia um novo julgamento para fixar o valor da multa que a empresa terá que pagar.

O governo afirma que a Apple conspirou com as editoras para mudar o modelo de venda de e-books no início de 2010. Naquele momento, a indústria seguia o modelo "por atacado" dominado pela Amazon, com o qual as novidades e best-sellers custavam 9,99 dólares.

A Apple mudou o sistema para um modelo que garantia para o grupo uma comissão de 30%, e muitas editoras fixaram os preços dos liros mais vendidos de 12,99 a 14,99 dólares.

À medida que a Apple fechava seus acordos, as editoras pressionaram com êxito a Amazon para aceitar este modelo e cobrar preços maiores.

O governo alega que a Apple foi o "cérebro" de uma conspiração que a indústria editorial organizou contra a Amazon, algo que custou aos consumidores centenas de milhões de dólares.

Escrito por:

France Press