Publicado 10 de Julho de 2013 - 10h20

Por France Press

Bombeiros ainda tentavam controlar as chamas durante a manhã desta quarta-feira na Mansão Lambert

France Press

Bombeiros ainda tentavam controlar as chamas durante a manhã desta quarta-feira na Mansão Lambert

A mansão Lambert, uma das joias arquitetônicas de Paris, que pertenceu à família Rothschild e onde viveram a famosa atriz Michele Morgan e o multimilionário chileno Arturo López Willshaw, foi arrasada pelas chamas na madrugada desta quarta-feira. Os bombeiros lutaram durante toda a noite para apagar o incêndio nesta mansão localizada na ilha Saint-Louis, perto da catedral Notre-Dame, em pleno centro de Paris, que agora pertence a um emir do Qatar.

Construída no século XVII, a charmosa mansão, situada na ponta da ilha Saint-Louis e que foi comprada em 2007 pela família do emir do Qatar por 60 milhões de euros, estava vazia porque estava sendo restaurada, razão pela qual o incêndio não deixou vítimas.

Obra de Louis Le Vau, arquiteto do Palácio de Versalhes, a mansão Lambert, classificada de Monumento Histórico em 1862, encontra-se na ilha Saint-Louis, um dos bairros mais antigos da capital francesa.

Situado na ponta da ilha Saint-Louis, contíguo à catedral de Notre Dame, o histórico edifício possuía uma decoração interior extraordinária, obra de grandes artistas franceses, entre eles o pintor Charles le Brun, cujas telas enfeitam Versalhes e o museu do Louvre.

Foi comprado há seis anos do barão Guy de Rothschild pelo irmão do então emir do Qatar, que queria transformá-lo e convertê-lo em uma residência de grande luxo, o que desencadeou uma grande polêmica em Paris.

Os bombeiros, que chegaram ao local à 01h30 desta quarta-feira (20h30 de Brasília de terça-feira), lutaram durante várias horas contra o fogo, que ameaçava se propagar aos edifícios adjacentes, e conseguiram controlá-lo por volta das 07h30 locais.

Escrito por:

France Press