Publicado 10 de Julho de 2013 - 9h09

Por France Press

O procurador geral egípcio ordenou nesta quarta-feira a detenção do Guia Supremo da Irmandade Muçulmana, Mohamed Badie, e de outros líderes da confraria devido aos confrontos que deixaram mais de 50 mortos na segunda-feira, indicou uma fonte judicial.

Segundo a mesma fonte, todos eles são acusados de incitação à violência nos distúrbios ocorridos em frente à sede da Guarda Republicana do Cairo, durante uma manifestação de partidários do presidente islamita deposto Mohamed Mursi.

Escrito por:

France Press