Publicado 13 de Julho de 2013 - 7h52

O funileiro Richard Grego, de 21 anos, e o estudante E.R., de 16, foram detidos na noite de sexta-feira (12) após manterem refém a recepcionista de uma escola de informática da Avenida Rebouças, no Centro de Sumaré, roubarem dinheiro da unidade e celulares de alunos, atirar contra um policial militar e fugirem por telhados dos imóveis vizinhos por cerca de uma hora.

Uma viatura da 1ª Companhia do 48º Batalhão da Polícia Militar, que fica a uma quadra da escola soube do roubo em andamento por volta das 20h30 e quando chegou ao local os policiais se depararam com o estudante saindo do prédio com um revólver calibre 38.

Ele voltou e trouxe a recepcionista A.S., de 20 anos, com a arma apontada na cabeça. Assim que Grego apareceu os dois pularam o muro e fugiram sobre os telhados.

De acordo com a PM, um disparo foi feito na direção de um policial, mas não feriu ninguém. Com a ajuda de outras viaturas, a dupla foi achada dentro de um Kadett na garagem de uma casa. O revólver foi localizado sobre um dos telhados por onde passaram.

A arma estava com numeração raspada e carregada com duas munições intactas e uma usada.

Eles ainda confessaram a participação em outro crime semelhante no dia anterior em Americana, onde teriam roubado uma loja de cosméticos. O funileiro disse que recebeu R$ 2 mil para ser motorista na ação.

Um Golf dele foi achado próximo ao local, onde foram apreendidos capacetes, celulares, pendrives, GPS, correntes douradas, 2 metros de corda, óculos de sol, relógios de pulso, R$ 2 mil e um cédula de 50 escudos angolanos. Com eles, estava R$ 2.122.

Segundo a dona da escola, cerca de 30 pessoas estavam no local entre alunos e funcionários no momento do roubo. Os celulares levados foram recuperados.