Publicado 12 de Julho de 2013 - 19h02

Por Maria Teresa Costa

A sanção fez parte das atividades de comemoração dos 32 anos da fundação e que contou com plantio de mudas por crianças

Dominique Torquato/AAN

A sanção fez parte das atividades de comemoração dos 32 anos da fundação e que contou com plantio de mudas por crianças

Foi sancionada nesta sexta-feira (12) a lei que altera a composição do Conselho de Administração da Fundação José Pedro de Oliveira, que administra a Mata de Santa Genebra.

A sanção, realizada pelo prefeito Jonas Donizette (PSB), fez parte das atividades de comemoração dos 32 anos da fundação e que contou com plantio de mudas por crianças e terá, até domingo (14), um calendário de visitas e lazer.

Neste sábado (13), as 9h, haverá visita monitora à mata e, no domingo, corrida dentro da reserva com a participação de cerca de 700 atletas.

A principal mudança no conselho é sua desvinculação da Secretaria de Cultura. A partir de agora a entidade passa a ter autonomia como pessoa jurídica de direito público, aproximando-a das regras de uma autarquia fundacional.

A Mata de Santa Genebra, com 2.7 milhões de metros quadrados, é tombada como patrimônio. Em 2004, o Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc) tombou dois fragmentos de mata na porção sul.

Estes fragmentos são definidos como floresta higrófila, ou matas de brejo e no passado fizeram parte de um maciço contínuo de vegetação, que permitia o livre acesso da fauna da Mata Santa Genebra aos mananciais que existem no fundo do vale, formando um rico complexo de matas, brejos e pequenos lagos.

Com o processo de ocupação do entorno da reserva nos últimos 30 anos, o maciço vegetal foi fragmentado, sofrendo intensa degradação. Estas áreas deverão ser ligadas futuramente à Mata, através de recuperação e plantio de vegetação nativa, gerando corredores ecológicos para que a fauna possa circular entre as áreas sem risco de exposição, preservando a biodiversidade.

Escrito por:

Maria Teresa Costa