Publicado 08 de Abril de 2013 - 22h31

Por José Ricardo Ferreira

Edison Só afirmou que a reação foi possível porque os jogadores acreditaram na proposta da comissão técnica

Claudio Coradini/Gazeta de Piracicaba

Edison Só afirmou que a reação foi possível porque os jogadores acreditaram na proposta da comissão técnica

Principal articulador da reação do XV de Piracicaba no Paulistão, o técnico Edison Só rechaçou, nesta segunda-feira (08/04), o título de herói do alvinegro. O time praticamente se garantiu na elite do futebol estadual a duas rodadas do término da primeira etapa da Série A1. “De forma alguma me sinto um herói, um salvador da pátria. Pelo contrário. Viemos (comissão técnica) desenvolver um trabalho e a maior resposta a isso partiu dos atletas. Eles que em campo buscaram os resultados. Assimilaram e aceitaram a nossas propostas para os jogos e executaram bem a função. Fizeram bons jogos e buscamos a pontuação que desejávamos”, explicou o treinador.

Só comanda o time desde a 12ª rodada (ele sucedeu a Sérgio Guedes) e, em seis jogos, somou nove pontos de 18 possíveis, ou seja, 50% da meta, o suficiente para botar o time na 12ª posição com 19 pontos ganhos e distante da porta de entrada do rebaixamento, a 17ª colocação, que está com o Ituano, com 14 pontos somados.

Indagado sobre a possibilidade de permanecer no Barão de Serra Negra para a Copa Paulista, Só procurou responder “diplomaticamente” à pergunta: “Vamos cumprir o final da competição. Ao final desses dois jogos, evidentemente estaremos abertos para quaisquer tipos de conversas e negociações. Poderemos esclarecer e definir alguma situação”, declarou o treinador.

Embora matematicamente o XV ainda corra riscos de rebaixamento (0,04%), o clima no Barão, com o término da 17ª rodada, era de total segurança, nesta segunda. O time voltou a trabalhar após o final de semana de folga. Para Só, a rodada continuou favorável ao Nhô Quim. “Achei que alguns resultados da rodada foram normais, principalmente o do Guarani. Com relação ao Atlético Sorocaba, aquela equipe já vinha de uma ascensão e venceu o Mirassol, que ficou em uma situação difícil. Acredito que na próxima rodada já devem estar definidos os rebaixados”, afirmou.

A derrota do Guarani por 3 a 0 para a Penapolense. O empate sem gols entre Ituano e Barbarense, a derrota do Mirassol para o Sorocaba e o empate em 1 a 1 do São Caetano com o Santos não ameaçaram a posição do Nhô Quim.

Para o treinador, o fantasma do rebaixamento está “virtualmente” eliminado. Mas fez uma ressalva. “Matematicamente ainda não estamos (salvos do descenso). Mas as probabilidades nos são favoráveis”. O XV enfrenta o São Paulo, sábado (13/04), às 18h30 no Morumbi. Na última rodada, em casa, recebe o Botafogo no dia 21 de abril.

ADILSON

Um dos jogadores mais importantes da história recente do XV, o atacante Adilson está batendo uma bolinha em um campeonato no Cristóvão Colombo. Ele está curado de arritmia e permanece sob os cuidados do Departamento Médico do Corinthians, equipe que ele defendeu em 2012.

Na semana passada, o site UOL Esporte noticiou que ele está "se divertindo" com os amigos em Piracicaba participando de peladas em um time apelidado de "Enfartados". Embora o time tenha esse nome, ninguém na equipe tem esse problema. "É um time dos meus amigos, de zoeira”, disse o atleta ao UOL. Pela A2 de 2011, Adilson foi o artilheiro do XV, com 12 gols.

Escrito por:

José Ricardo Ferreira