Publicado 07 de Abril de 2013 - 7h50

Por Paulo Santana

Gilson Kleina (Palmeiras) e Guto Ferreira (Ponte Preta)

Divulgação+Edu Fortes/AAN

Gilson Kleina (Palmeiras) e Guto Ferreira (Ponte Preta)

A Ponte Preta está em estado de graça. Além da invencibilidade de 16 jogos no Campeonato Paulista (19 no total), a Macaca conta com a defesa menos vazada, tem o artilheiro da competição e comemora o bom retrospecto contra os chamados grandes do futebol paulista. Tanto, que a última derrota para um dos gigantes do estado foi em setembro do ano passado.

E foi justamente diante do Palmeiras, de Gilson Kleina, mesmo adversário deste domingo (7), às 16h, no Estádio Moisés Lucarelli, valendo pela antepenúltima rodada da fase de classificação.

Depois da goleada de 3 a 0 — estreia de Guto Ferreira —, no dia 29 de setembro, pelo Campeonato Brasileiro, a Macaca teve cinco confrontos com os grandes e somou 73,3% dos pontos possíveis, com três vitórias e dois empates. Passou pelo Santos duas vezes (1 x 0 e 3 x 1), derrotou o Corinthians (1 x 0) e empatou, sem gols, os dois confrontos com o São Paulo.

Avaliando o bom momento, o treinador alvinegro garante que tudo é fruto de uma mudança tática e do comprometimento dos jogadores. “A estrutura da Ponte foi alterada a partir do jogo com o Santos no ano passado. Desde então, a gente começou a usar ideias táticas nossas. É o que esta aí hoje, sempre se aperfeiçoando”, ressalta o comandante, rebatendo qualquer influência do estilo do antigo treinador.

Considerando todos os jogos desde o início do Brasileirão de 2012, a alvinegra tem conseguido manter bom retrospecto diante dos grandes. Disputou 11 partidas, sendo que venceu cinco, empatou três e perdeu apenas três com aproveitamento de 54,5%. “Temos a oportunidade de brigar pela primeira colocação e não vamos abrir mão disso. Estamos descansados, focados e preparados para jogar com o Palmeiras e buscar mais uma importante vitória”, comentou o goleiro Edson Bastos, que volta ao time depois de contusão na mão.

O lateral-esquerdo Uendel, outro que retorna de contusão, aposta na competitividade da Macaca. “Independentemente de qualquer coisa, estamos pensando em brigar pela liderança. Se não der, vamos buscar o segundo e, se também não der, queremos o terceiro. Enfim, o que for possível dentro dos quatro primeiros para ter vantagem na sequência”, garante.

Após o descanso na semana em que os reservas golearam o Itabaiana (3 x 0) e garantiram vaga na 2ª fase da Copa do Brasil, o zagueiro Ferron aposta na regularidade. “Vai ser um jogo difícil, contra uma grande equipe, mas vamos entrar preparados para buscar a vitória. Nosso desejo é continuar nas primeiras posições.” 

Escrito por:

Paulo Santana