Publicado 06 de Abril de 2013 - 19h52

Por Renata Rondini

O jogador Guaru do Penapolense comemora gol durante a partida entre Penapolense e Guarani válida pelo Campeonato Paulista 2013 no Estádio Tenente Carriço em Penápolis

Cedoc/RAC

O jogador Guaru do Penapolense comemora gol durante a partida entre Penapolense e Guarani válida pelo Campeonato Paulista 2013 no Estádio Tenente Carriço em Penápolis

O rebaixamento ainda não está sacramentado matematicamente, mas o Guarani acelerou ainda mais o processo de queda com a derrota na tarde de ontem para o Penapolense, fora de casa. Com dois gols de Guaru e um contra de Wellysson, o Bugre perdeu por 3 a 0 em partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Paulista e continua na lanterna do torneio com 10 pontos. Agora, o time do Brinco de Ouro tem mais dois jogos para buscar um verdadeiro milagre. Contra o Palmeiras, no próximo domingo, e contra o União Barbarense, na última rodada.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O LANCE A LANCE DA PARTIDA

 

Com um campo encharcado, a qualidade técnica do duelo entre Penapolense e Guarani ficou prejudicada. E, no primeiro tempo, o ataque do Bugre ainda ficou com o lado do gramado com mais poças d'água. Mas o fato não justifica tantas falhas e uma desatenção enorme que gerou o gol de pênalti dos donos da casa que abriu o placar aos 33' do primeiro tempo.

Logo no primeiro minuto de confronto, o goleiro Renan tomou um susto. Magrão recebeu na entrada da área e bateu cruzado. A bola passou bem perto do gol bugrino. Alguns minutos depois, Rodrigo Biro se jogou na área e recebeu amarelo pela simulação. Contudo, aos 10', ele foi parado por Thiago Matias dentro da área com falta, mas o juiz Marcelo Rogério não marcou o pênalti.

Focado na marcação, o Guarani não criou jogadas no primeiro tempo. O lance com maior perigo ao gol adversário foi aos 12', com o atacante Erik. O jovem de 19 anos arriscou da meia-esquerda e a bola explodiu no travessão.

Mas, após um comportamento infantil, saiu o gol do Penapolense. Aos 30', num contra-ataque rápido, Magrão lançou para Silvinho, que invadiu a área. O zagueiro Cássio chegou atrasado ao lance e atropelou o atacante rival. Guaru cobrou de perna esquerda aos 33’ e a bola foi no canto esquerdo enquanto Renan escolheu o direito.

Apesar da desvantagem no placar, o Bugre continuou sem força ofensiva. Nem o intervalo serviu para o time arrumar os erros. O Bugre continuou desorganizado, sem meio-campo para armar as jogadas. Cadu e Cominges entraram, mas não apareceram no jogo. Para completar, os atacantes estavam perdidos na frente. E ainda havia um adversário tecnicamente eficiente. O Penapolense se manteve bem postado em campo. As dificuldades com o gramado encharcado eram apenas para o Guarani.

Assim, aos 14’, o time da casa ampliou. Em contra-ataque rápido, Silvinho bateu forte, Renan conseguiu defender, mas, no rebote, Guaru colocou no canto direito.

No restante da partida, o bugre tentou, sem sucesso, arranjar um gol com bolas aéreas. Enquanto isso, o adversário, recém-chegado à elite e que briga por uma vaga na próxima fase do Paulistão, sacramentou a vitória com um gol contra de Wellyson, aos 43’. Ao atual vice-campeão paulista, só resta um milagre para não ser rebaixado.

Escrito por:

Renata Rondini