Publicado 09 de Abril de 2013 - 16h48

O zagueiro Cris não quer ficar de fora: 'Se precisar, jogo até com uma perna só'

Divulgação/Rogério Moroti

O zagueiro Cris não quer ficar de fora: 'Se precisar, jogo até com uma perna só'

A cinco dias do jogo decisivo contra o Bragantino, neste domingo (14), às 18h30, no estádio Santa Cruz, pela penúltima rodada do Paulistão, o zagueiro Cris tem a escalação colocada em dúvida no Botafogo. O zagueiro reclama de dores na panturrilha esquerda e passará por exame clínico na manhã desta quarta-feira (10) para conhecer a gravidade da lesão.

“Tudo agora vai depender do resultado desse exame, porque no domingo eu saí de campo com um dor muito aguda. Hoje até estou me sentindo melhor, mas eu coloco a mão na panturrilha e ainda sinto dores”, afirmou o zagueiro.

Cris precisou ser substituído aos 36 minutos da partida contra o São Paulo, no último domingo (7), no estádio Santa Cruz. O departamento médico do Tricolor adota uma postura de cautela, e vai retirar o defensor dos treinamentos de hoje e amanhã.

“O Cris teve uma pequena distensão muscular e estamos preservando ele agora para que ele possa se recuperar e poder participar do jogo contra o Bragantino”, declarou Alexandre Vega, médico do clube.

O capitão do Pantera já ficou de fora da partida contra o Palmeiras, no dia 20 de março, por causa de uma lesão muscular parecida. “A dor que sinto agora é em um local bem perto da minha primeira contusão, mas é uma situação diferente”, disse o jogador, que garante que irá se superar para estar em campo contra o time de Bragança Paulista. “Se tiver que ir com uma perna só eu vou. Esse jogo é muito importante para o Botafogo e não dá para ficar de fora.”

O Tricolor ocupa atualmente a sétima colocação no Campeonato Paulista, com 28 pontos.

LIBERADO

Quem tem presença garantida na rodada do final de semana é o técnico Marcelo Veiga. Em julgamento realizado na noite de segunda-feira (8), no Tribunal de Justiça Desportiva, o treinador foi apenas advertido e se livrou de um gancho maior.

Veiga foi levado à julgamento por causa da expulsão no jogo contra a Ponte Preta, no dia 27 de março, por ter reclamado acintosamente das marcações do árbitro Marcelo Prieto Alfieri.