Publicado 06 de Abril de 2013 - 5h00

Por Milene Moreto

iG - Milene Moreto

Cedoc/RAC

iG - Milene Moreto

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), esteve nesta sexta-feira (5) com o governador do Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos. Os dois participaram de uma reunião do partido no Guarujá e depois seguiram para Santos. O secretário de Relações Institucionais e presidente da sigla em Campinas, Wanderley Almeida, também esteve no encontro com o governador. Campos já é visto como nome certo para disputar a presidência com Dilma Rousseff no próximo ano.

O tema

O assunto eleição entrou na pauta da conversa entre Jonas e Campos. Campinas poderá ser a porta de entrada do governador para fazer votos em São Paulo. A cidade é considerada um excelente palanque. Se o peessebista fizer uma dobradinha com o PSDB, as chances de ampliar os apoiadores aumentam na região. Resta saber se Campos conseguirá a popularidade por aqui. Integrantes do partido dizem que não falta carisma ao governador. 

São Paulo

Eduardo Campos aportou em São Paulo com um discurso afinado para conquistar os prefeitos e deixar a “cama pronta” no Estado para começar a conquistar o eleitorado. Seu discurso foi de que o governo federal precisa ampliar os repasses e dar mais autonomia aos municípios. As falas do peessebista vão de encontro ao desejo de qualquer chefe do Executivo.

Comitiva

Além de Jonas e Wandão, também estiveram no encontro dos prefeitos em Santos e participaram de um evento do PSB os vereadores Luiz Lauro Filho e Paulo Galterio. O que se comentou é que Lauro Filho quer também ampliar seu espaço no partido e se preparar para assumir a função do tio, o prefeito Jonas. Lauro Filho disse ontem que parabenizou Eduardo Campos pelo fato de ser o governador mais bem avaliado do País e disse que o comandante da legenda está mais do que preparado para assumir sua participação na corrida eleitoral.

Cabininha

O vereador Cid Ferreira (PMDB) quer isolar os motoristas dos passageiros no transporte coletivo de Campinas. A proposta do parlamentar surgiu depois dos acidentes em Vinhedo e no Rio de Janeiro, motivados por interferências de passageiros ao condutor. De acordo com o peemedebista, sua proposta amplia a segurança no trânsito. O projeto será protocolado na próxima segunda-feira.

Multas

A Setec aplicou em março 25 multas a comerciantes irregulares. No balanço repassado pela autarquia constam 159 autos de intimação, 62 autos de apreensão no Centro e 42 mercadorias apreendidas nos bairros. Quem foi que disse que não cabe à Prefeitura fiscalizar e apreender produtos? Nos governos anteriores a desculpa para não fiscalizar os camelôs era essa.

Clima quente

O clima esquentou em Sumaré. A exoneração do vice-prefeito Luiz Alfredo Dalben (PPS), do cargo de presidente do Departamento de Água e Esgoto (DAE), foi tema de todas as rodas de discussão na cidade. A decisão da prefeita Cristina Carrara (PSDB), ao que tudo indica, vai transformar sua relação com a Câmara da cidade, uma vez que o presidente do Legislativo, Dirceu Dalben (PPS) é pai de Luiz Alfredo.

Do meu bolso

O vereador Carlinhos Camelô (PT) se zangou com a nota publicada ontem nesta coluna, que atestava sua ida para Belo Horizonte, na comitiva do governo Jonas para avaliar o centro popular de compras do local. O parlamentar viajou ao lado do secretário de Trabalho e Renda, Jaírson Canário. Carlinhos é oposição ao governo e não atua mais no sindicato da categoria. O vereador informou que seu trabalho se pauta em duas frentes: comércio popular e moradia e que luta há 20 anos pelos camelôs. O petista também disse que os gastos com a sua viagem e da presidente do sindicato, Maria José Sales, foram bancada por eles e não pela Prefeitura. 

Colaborou Bruna Mozer/AAN 

 

Escrito por:

Milene Moreto