Publicado 09 de Abril de 2013 - 14h55

Peritos retiram a ossada da caseira que estava desaparecida há dois anos de dentro da fossa

Divulgação

Peritos retiram a ossada da caseira que estava desaparecida há dois anos de dentro da fossa

A Polícia Civil encontrou na noite de segunda-feira  uma ossada de uma mulher dentro de uma fossa numa chácara no Barreiro, em Taubaté.

Ela foi identificada como sendo o da caseira do local, de 45 anos, e que há dois estava desaparecida.

Segundo a polícia, o marido da vítima, de 55 anos, que era suspeito de envolvimento no desaparecimento da mulher, confessou o assassinato. Ele foi preso por homicídio e ocultação de cadáver.

No depoimento, ele afirmou que o crime aconteceu em janeiro de 2011, durante uma discussão entre o casal em que agrediu a mulher, que acabou perdendo os sentidos. Enquanto ela estava desmaiada, ele aproveitou para atingi-la com uma picareta.

O homem confirmou que havia jogado o corpo na fossa, que tem 7 metros de profundidade, e que teria sido fechada por ele em seguida. O trabalho de resgate da ossada levou cerca de 6 horas.

Segundo os familiares da mulher, o casal vivia brigando por conta de uma suposta traição. Depois que ela desapareceu, o marido foi morar na Sul de Minas Gerais, na cidade de Cruzília, e recentemente voltou a Taubaté.

O delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), Horácio Campos, disse que na época foram feitas buscas no sítio, mas não havia indício de crime no local. "Nenhum material foi deixado, nenhum rastro, nenhuma gota de sangue, nada", disse. O homem foi levado para a cadeia de Guaratinguetá.