Publicado 05 de Abril de 2013 - 18h04

Elenco do musical 'Gonzagão - A Lenda'

Divulgação

Elenco do musical 'Gonzagão - A Lenda'

O diretor brasiliense Breno Silveira entregou ao público, no final do ano passado, uma verdadeira biografia de Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”, e de seu filho, Gonzaguinha, com o longa 'Gonzaga - De Pai pra Filho', assim como fez com a dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, em 2005. A preocupação, clara desde o começo, é com a precisão factual para contar a trajetória dos músicos. Algo que o também diretor João Falcão fugiu ao montar o musical 'Gonzagão - A Lenda', que faz curta temporada a partir de hoje no Teatro Iguatemi Campinas. Vencedor do Prêmio Shell de Melhor Música e de Melhor Produção no Prêmio APTR, o espetáculo, João deixa claro, não é uma “versão da Wikipédia”, e sim uma análise profunda da vida e da produção artística de “sua majestade.”

 

“Claro que a gente conta a história dele, mas não de uma maneira documental. Existe um distanciamento, já que vemos no palco o desenrolar da vida de uma trupe teatral, de 13 pessoas entre atores e músicos, com um futuro indefinido. Temos mais de uma camada em cena, que é o bastidor dos acontecimentos com a trupe e a história de um menino que nasceu no sertão e virou ‘Rei do Baião’. Os personagens vão construindo a história, contada muito mais por meio das canções do que didaticamente”, resume o diretor.

A função de retratar algo mais documental, para Falcão, é justamente dos veículos audiovisuais, já que a linguagem teatral é uma grande brincadeira que permite seus executores jogarem com o lúdico. “A grande honra do teatro é essa brincadeira e não simplesmente reproduzir a realidade. Nós brincamos com elementos de fantasia, de faz de conta, tanto que o espectador precisar acreditar que aquilo está acontecendo, viajar com os atores na história. O próprio fato de ser um musical faz o trabalho com lúdico ser maior”, lembra o diretor.

Tanto que o forró está na alma da peça, mas muitas das canções de Gonzaga, usadas para narrar a trama, aparecem em versões um pouco diferentes daquelas mais conhecidas do público, saindo apenas do triângulo, zabumba e sanfona. Algo possível graças a forte vivência de João Falcão com Luiz Gonzaga. “Vivi Gonzaga até a minha juventude. Tanto que já conhecia praticamente toda a sua obra. Claro que para montar o espetáculo eu fui atrás de livros, queria conhecer as histórias das gravações dos discos ao vivo. Muitos dos casos que ele contava nessas gravações norteiam o espetáculo. E foi a partir daí que comecei a imaginar um musical distanciado da realidade do tempo.”

João se permitiu rebatizar duas mulheres importantes da vida do músico, Nazarena (o primeiro grande amor) e Odaléa (a mãe de Gonzaguinha), como Rosinha e Morena, respectivamente, por serem nomes que aparecem em músicas do compositor. Entre os sucessos cantados na peça, estão Cintura Fina, O Xote das Meninas, Qui Nem Jiló, Baião, Pau-de-Arara e sua mais célebre criação, Asa Branca. Outra liberdade que o diretor tomou foi promover um encontro que nunca aconteceu: Luiz Gonzaga e Lampião.

Criação

Um dos diferenciais de João Falcão é a preocupação em criar o texto para um artista específico. Entre seus principais trabalhos assim estão a peça A Dona da História, escrita especialmente para Marieta Severo e Andréa Beltrão, Uma Noite na Lua, estrelada por Marco Nanini, e o premiado Clandestinos, que virou série de sucesso na Globo. “Mesmo quando eu trabalhava em Recife, eu me juntava a um grupo de amigos para criar algo específico. Eu não escrevo algo para, quem sabe um dia, ganhar uma montagem. Sempre tem uma base sólida. É um diferencial porque dá para aproveitar muito do que as pessoas tem de talento, utilizar esses recursos. Sem contar que as pessoas ficam à vontade em cena”, diz João.

Em 'Gonzagão - A Lenda' não foi diferente, tanto que o diretor fez a seleção de elenco antes de escrever o roteiro. “Claro que eu já tinha muito do que eu queria na cabeça, as pesquisas estavam feitas, mas o roteiro veio depois.” Um processo, garante Falcão, tão intenso que faz chegar essa sensação ao espectador do musical.

Serviço

Musical 'Gonzagão - A Lenda'

Sextas e sábados, às 21h; domingos, às 20h. Até dia 14/4

No Teatro Iguatemi Campinas (Av. Iguatemi, 777, 3º piso - Vila Brandina). Telefone: (19) 3294-3166

Ingressos: R$ 70,00 e R$ 35,00 (meia)

Venda de ingressos: Ingresso.com (www.ingresso.com.br) ou na bilheteria do teatro, de terça a sábado, das 12h às 22h, e domingos das 12h às 20h

Classificação: 12 anos