Publicado 09 de Abril de 2013 - 12h45

Por France Press

Ban Ki-Moon e papa Francisco se cumprimentam antes de reunião no Vaticano

France Press

Ban Ki-Moon e papa Francisco se cumprimentam antes de reunião no Vaticano

O Papa argentino Francisco recebeu nesta terça-feira no Vaticano ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon com o qual analisou a "grave emergência humanitária" na Síria e o conflito entre as duas Coreias, crises que ameaçam a paz e a estabilidade do mundo.

"Durante o cordial encontro, analisaram temas de interesse recíproco, em particular situações em conflito e a grave emergência humanitária na Síria e outras, como o da península coreana e as do continente africano, onde a paz e a estabilidade estão ameaçadas", afirma um comunicado da Santa Sé.

O Papa conversou por 20 minutos com o secretário-geral na biblioteca privada do palácio apostólico, ao qual manifestou o desejo da Igreja Católica de contribuir, "segundo sua identidade e com seus meios", para a "dignidade integral" do ser humano e a promoção da "cultura do encontro" e diálogo.

Os dois dirigentes abordaram também a necessidade de reduzir os maus-tratos aos seres humanos, em especial das mulheres", e aliviar a situação de refugiados e emigrantes.

Todos os temas foram abordados pelo Papa em sua primeira mensagem de Páscoa, na qual pediu "uma solução política" para a Síria, onde os "refugiados estão esperando ajuda e consolo" e pediu às duas Coreias que "superem as divergências".

Esta foi a primeira vez que o Papa latino-americano condenou os conflitos "sangrentos" que afetam o planeta.

Ban Ki-Moon, que iniciou recentemente o segundo mandato de cinco anos como secretário-geral da ONU, considera que um de seus maiores deveres é a promoção da paz e a eliminação da pobreza e da fome no mundo, temas sensíveis ao Papa argentino.

"É uma grande honra ser recebido pelo líder espiritual do mundo", disse Ban, que estava acompanhado por uma delegação de 12 pessoas, incluindo sua esposa.

"Francisco é um homem de paz e uma voz para os que não têm voz. Desejo no futuro seguir conversando com ele", declarou Ban, que convidou o Papa argentino a visitar a sede das Nações Unidas em Nova York.

Em uma entrevista coletiva em um hotel de Roma, o secretário-geral manifestou preocupação com a situação na Coreia do Norte.

"O nível de tensão é muito perigoso. Um incidente pequeno poderia desatar uma situação incontrolável", explicou.

Há várias semanas, a Coreia do Norte faz ameaças de guerra nuclear como resposta às sanções da ONU por um teste nuclear do país em fevereiro e pelas manobras que Estados Unidos e Coreia do Sul desenvolvem na península.

Ban também fez um apelo à Síria para que coopere com a missão de inspetores da ONU para determinar se armas químicas são utilizadas no país.

Escrito por:

France Press