Publicado 09 de Abril de 2013 - 9h50

Por France Press

Um poderoso terremoto atingiu nesta terça-feira (9) uma região rural do sul do Irã, a cerca de 100 km da cidade de Bushehr, onde está localizada a única usina nuclear do país, deixando pelo menos 30 mortos e 800 feridos, de acordo com uma avaliação provisória.

A instalação nuclear, situada na costa do golfo, não foi afetada, informou o governador geral da província de Bushehr, Fereydoun Hasanvand.

O sismo, que teve seu epicentro na localidade de Kaki (12.000 habitantes), 89 km a sudeste da cidade litorânea de Bandar Bouchehr, também foi sentido em vários países do Golfo, segundo testemunhas.

"Com base nos últimos registros, 30 de nossos cidadãos morreram", disse Fereydoun Hasanvand, indicando também 800 feridos.

Citada pela agência Irna, uma fonte hospitalar havia indicado anteriormente 20 corpos transportados para o hospital de Khormoj, 35 km ao norte de Kaki.

Equipes de resgate foram enviadas para a região afetada e o chefe do Crescente Vermelho Iraniano, Mahmoud Mozafar, disse temer o aumento do número de mortos.

"É provável que haja mais mortos, porque a área afetada é rural", explicou à imprensa, citando "enormes danos" materiais e uma aldeia "100% destruída" na área de Khormoj.

De acordo com a imprensa local, a energia elétrica e as comunicações telefônicas foram cortadas na região afetada, onde quase uma dúzia de tremores secundários foram registrados, o maior de 5,3 magnitude.

Kaki, uma cidade de 12.000 habitantes, está localizada 89 km ao sudeste da cidade costeira de Bandar Bushehr.

As autoridades minimizaram o impacto do terremoto sobre a única central nuclear no país. "Nenhum dano foi registrado na usina nuclear de Bushehr", indicou Hasanvand na televisão iraniana. O engenheiro-chefe da usina, Mahmoud Jafari, também assegurou que não houve "nenhuma mudança nos protocolos operacionais ou de segurança."

O terremoto ocorreu às 16h22 locais (08h52 de Brasília), de acordo com os Centro americano de Geofísica (USGS), que estimou sua magnitude em 6,3.

O tremor foi sentido até a maior cidade da região, Shiraz, localizada a 170 km de Kaki.

O sismo também foi sentido nas monarquias árabes do Golfo próximas do Irã, incluindo Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Qatar e Kuwait, causando pânico em alguns edifícios e escritórios, de acordo com testemunhas.

"Eu estava assistindo à televisão quando todo o edifício começou a tremer. Fiquei com muito medo", contou um morador de Abu Dhabi à AFP. A imprensa local informou que vários edifícios foram evacuados em Dubai.

"Nós sentimos um ligeiro tremor em Dubai há um tempo atrás. Os lustres começaram a tremer", relatou um residente de Dubai em sua conta no Twitter.

Testemunhas em Manama, capital do Bahrein, informaram a evacuação de vários edifícios no terremoto.

"O escritório todo tremeu. Estava com medo", contou um funcionário que trabalhava em uma excursão pela capital do Kuwait.

A usina nuclear de Bushehr, construída às margens do Golfo pela Rússia, que fornece seu combustível, sofreu muitas paralisações técnicas desde que entrou em produção no outono de 2011. Moscou retomou em 1995 a construção da única central nuclear no Irã, iniciada pelos alemães antes da revolução islâmica de 1979.

O Irã, que comemora nesta terça-feira o Dia Nacional da Tecnologia Nuclear, está localizado sobre várias falhas sísmicas e já foi atingido por vários terremotos devastadores.

O terremoto mais violento dos últimos anos matou 31 mil pessoas em Bam (sul), um quarto da população da cidade, em dezembro de 2003. Em agosto de 2012, dois terremotos de magnitude 6,3 e 6,4 deixaram 306 mortos e mais de 3.000 feridos perto da cidade de Tabriz (noroeste).

Escrito por:

France Press