Publicado 09 de Abril de 2013 - 9h07

Por France Press

Souvenirs de Margaret Thatcher são expostos em museu da Inglaterra

France Press

Souvenirs de Margaret Thatcher são expostos em museu da Inglaterra

O funeral da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, que faleceu na segunda-feira aos 87 anos, acontecerá na quarta-feira 17 de abril e terá a presença da rainha Elizabeth II.

"O funeral de Lady Thatcher acontecerá na quarta-feira 17 de abril na catedral de Saint Paul", anunciou Downing Street em um comunicado, segundo o qual a data foi definida em uma reunião entre representantes do governo, da família da Dama de Ferro e do Palácio de Buckingham.

O Palácio anunciou em um comunicado separado que a rainha Elizabeth II, acompanhada do marido, o duque de Edimburgo, comparecerá ao funeral cerimonial com honras militares.

A rainha da Inglaterra não costuma comparecer a este tipo de evento, mas também esteve presente em 1965 no funeral de Estado de outro ilustre ex-primeiro-ministro, Winston Churchill.

A cerimônia, fechada ao público, será exibida pelos canais de televisão. Os moradores de Londres poderão acompanhar nas ruas a procissão entre a capela no Palácio de Westminster, sede do Parlamento, para onde o caixão será levado na véspera da cerimônia, e a catedral.

O primeiro-ministro David Cameron e seu vice, Nick Clegg, também estarão no funeral, ao lado da família e daqueles que trabalharam com Margaret Thatcher, que será posteriormente cremada em uma cerimônia de caráter privado.

O caixão com o corpo de Margaret Thatcher foi retirado nesta terça-feira do hotel Ritz de Londres, onde a ex-primeira-ministra britânica faleceu na segunda-feira após um derrame cerebral.

Uma ambulância, com escolta policial, chegou pouco depois da meia-noite ao hotel para transportar o caixão a um local desconhecido.

Thatcher estava no hotel desde que deixou o hospital em dezembro, quando foi submetida a uma cirurgia na bexiga.

A ex-primeira-ministra, cuja política e legado continuam provocando polêmica, receberá honras militares na cerimônia prevista para a catedral londrina de Saint Paul.

Será um "funeral cerimonial", um nível abaixo do funeral de Estado, similar ao que foi organizado em 2002 para a "rainha-mãe", a mãe de Elizabeth II.

Vários deputados conservadores defenderam que Thatcher merecia um funeral de Estado, como Winston Churchill em 1965.

Mas segundo o porta-voz da Dama de Ferro, Tim Bell, nem ela nem a família desejavam um funeral de Estado.

"Em particular não queria que seu corpo fosse exposto publicamente porque pensava que não era apropriado. E não queria um desfile de aviões porque acreditava que era um desperdício de dinheiro", disse Bell.

O Parlamento, que está em recesso, terá uma sessão na quarta-feira para homenagear a ex-primeira-ministra, que formalmente permanecia como membro da Câmara dos Lordes.

Durante a noite, centenas de críticos das políticas de Margaret Thatcher participaram em celebrações improvisadas nas ruas do bairro londrino de Brixton e na cidade escocesa de Glasgow. Muitos gritaram "a bruxa morreu".

Escrito por:

France Press