Publicado 05 de Abril de 2013 - 23h06

Por Carlos Rodrigues

Pitoko, autor do primeiro gol do Pulo do Gato, tenta escapar da marcação são-paulina

Rodrigo Zanotto/Especial para AAN

Pitoko, autor do primeiro gol do Pulo do Gato, tenta escapar da marcação são-paulina

O Suzano/São Paulo colocou fim, nesta sexta-feira (05/04), a uma série invicta de quatro partidas do Pulo do Gato na Liga Paulista de Futsal. Em partida bastante disputada, o time da Capital bateu os campineiros por 3 a 2, no Ginásio Rogê Ferreira, em Campinas. O gol da vitória nasceu de um pênalti bastante polêmico marcado a favor do Tricolor. Com o resultado, o Pulo permanece com 12 pontos e tenta a reabilitação nesta segunda-feira (08/04), às 19h, diante da Wimpro, em Guarulhos.

O começo de jogo foi movimentado em ambos os lados e muitas chances criadas. Atento às roubadas de bola e veloz nos contra-golpes, o São Paulo criou as primeiras oportunidades, mas foram os donos da casa que abriram o placar. Aos 8', Pitoko recebeu lançamento e acertou um lindo chute de canhota no cantinho. Mas a vantagem do Pulo durou exatos 16 segundos. Na saída de bola, o São Paulo tramou bem a jogada e Mello recebeu com liberdade para deixar tudo igual.

Os visitantes se colocaram à frente do placar aos 15', em batida seca de Piffer, que o goleiro Velloso não alcançou.

Com Amoroso em quadra — foi a estreia do craque no Rogê Ferreira —, a equipe gatense voltou com todo o vapor na etapa complementar. Logo a 1', em cobrança de falta ensaiada, Valtinho empatou a partida. A partir daí o confronto ficou aberto, com os dois times criando situações de gol. Quando o Pulo do Gato tinha mais volume, veio o castigo. Ângelo caiu na área e o árbitro marcou pênalti, bastante contestado pelos donos da casa. Na cobrança, Felipinho deslocou o goleiro e fez 3 a 2. O Pulo teve que ir para o tudo ou nada. Com Paulinho atuando como goleiro-linha, o time campineiro insistiu, tocou muito a bola, mas parou na forte marcação são-paulina e não conseguiu evitar o revés em casa.

“O jogo foi equilibrado e nossa equipe esteve bem, mas o lance da partida foi o erro da arbitragem. Não vou dizer que foi mal-intencionado, mas prejudicou nossa equipe”, lamentou o técnico Jefferson Novaes.

Escrito por:

Carlos Rodrigues