Publicado 07 de Abril de 2013 - 14h01

Por Agência Anhanguera de Notícias

Rio Atibaia, um dos principais responsáveis pelo abastecimento de Campinas: é preciso preservar

Rodrigo Zanotto/Especial para AAN

Rio Atibaia, um dos principais responsáveis pelo abastecimento de Campinas: é preciso preservar

O Grupo RAC e a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S.A. (Sanasa) renovam por mais um ano o projeto RAC-Sanasa de Responsabilidade Ambiental. A parceria, que chega à sua 7ª edição, homenageia iniciativas de entidades privadas, públicas e de ONGs voltadas à preservação do meio ambiente. Na avaliação do diretor-presidente do Grupo RAC, Sylvino de Godoy Neto, e do presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, as reportagens publicadas semanalmente permitem não só a divulgação de propostas ambientalmente corretas, mas também contribuem para a mudança no conceito de desenvolvimento.

“Desde o início deste trabalho, temos certeza de que conseguimos sensibilizar os mais diversos segmentos da sociedade para a importância da preservação ambiental. Não cabe apenas às empresas públicas cuidar do meio ambiente, é fundamental que as ONGs e organizações privadas também estejam engajadas nessa missão. Por isso, firmamos mais uma parceria no sentido de estimular cada vez mais a adoção de ações ambientais que garantam qualidade de vida às futuras gerações”, afirmou Romêo.

O prêmio RAC-Sanasa tem como objetivo promover reflexões sobre a degradação do meio ambiente e despertar mudanças de comportamento, dando visibilidade a ações de empresas e do terceiro setor voltadas para a preservação ambiental. “Garantir o patrimônio ambiental de Campinas é um compromisso que temos para honrar o legado que herdamos. Temos de garantir às futuras gerações as condições de sustentabilidade, de modo que eles usufruam de qualidade de vida igual ou melhor que a que desfrutamos agora”, afirma o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB).

Segundo Donizette, a parceria com a RAC concilia os dois conceitos que o ensaísta francês Joseph Joubert expôs quando disse que o exemplo ensina. “O texto, ao narrar a experiência bem-sucedida da Sanasa, aponta caminhos para a preservação ambiental. Retomando Joubert, que as ações aqui expostas frutifiquem em mais iniciativas de responsabilidade ambiental por parte das autoridades públicas, do segmento empresarial e da sociedade civil.”

Para o diretor presidente do Grupo RAC, as ações e exemplos sustentáveis se multiplicaram nos últimos anos na região e o projeto tem uma parcela de contribuição nessa mudança de comportamento. “Desde a primeira edição do Projeto de Responsabilidade Ambiental até hoje, muita coisa mudou. Não apenas os voluntários provocaram uma multiplicação das ações, através de seus exemplos, mas também, de uns tempos para cá, o poder público passou a olhar com mais carinho para as questões relativas ao meio ambiente. Se nosso projeto tem qualquer parcela de influência nessas mudanças, já me sinto orgulhoso e satisfeito, como presidente do Grupo RAC, por termos contribuído de alguma forma com a construção de uma sociedade mais sensível e responsável”, disse Godoy Neto.

Parceria

Os projetos podem ser desenvolvidos em qualquer uma das 19 cidades que compõem a Região Metropolitana de Campinas (RMC). Desde a implantação, quase 180 projetos já ganharam visibilidade por causa do programa.

Até o final do ano, o Correio Popular irá divulgar projetos de empresas, entidades e órgão públicos que desenvolvem ações de sustentabilidade. Serão publicadas 29 reportagens e, ao final da publicação dos textos, um corpo de jurados formado por especialistas na área ambiental vai avaliar as ações e escolher três iniciativas de cada uma das duas categorias.

Os três melhores projetos das categorias Terceiro Setor e Público/Privado receberão o Prêmio RAC-Sanasa de Sustentabilidade. Os critérios de avaliação consideram conceitos mundialmente aceitos de preservação do meio ambiente, capacidade de replicação das iniciativas e adequação às políticas de sustentabilidade. 

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias