Publicado 05 de Abril de 2013 - 6h00

Por Inaê Miranda

Equipe da Tecam, responsável pelos serviços de limpeza pública, desentope bueiro na Rua Redenção da Serra, no Flamboyant: problema

Dominique Torquato/AAN

Equipe da Tecam, responsável pelos serviços de limpeza pública, desentope bueiro na Rua Redenção da Serra, no Flamboyant: problema

Todos os dias, cerca de cinco toneladas de lixo são tiradas dos bueiros de Campinas. Sapatos, garrafas e até computadores e móveis são recolhidos pelas 16 equipes que fazem a limpeza de 60 bocas de lobo diariamente.

A remoção de toda essa sujeira custa R$ 65 mil por mês aos cofres públicos. O trabalho foi retomado em janeiro e continuará ao longo do ano para manter o escoamento nas galerias de água e evitar alagamentos e a proliferação de roedores.

A prevenção inclui a instalação de mais 1,3 mil lixeiras no Centro — 800 já foram colocadas. O problema não é exclusivo da cidade. Em Americana, a destinação inadequada do entulho pela população é a principal causa do entupimento das redes.

Leia mais nas edições do dia 05/04 dos jornais do Grupo RAC

Escrito por:

Inaê Miranda