Publicado 08 de Abril de 2013 - 16h14

Imagem do estelionatário, que ainda não foi identificado pela polícia

Divulgação/Polícia Civil

Imagem do estelionatário, que ainda não foi identificado pela polícia

A Polícia Civil de Ribeirão Preto, por meio da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), procura um estelionatário que tem aplicado golpes na cidade. O suspeito diz que é funcionário da CPFL, entra na casa das vítimas, geralmente idosos, e rouba dinheiro e cartões para depois fazer saques.

Até agora, apenas um caso foi comunicado oficialmente à polícia, mas o delegado responsável pela DIG, Paulo Henrique Martins de Castro, acredita que o estelionatário atue há pelo menos três meses. “Temos conhecimento de outros casos, e pedimos que as vítimas registrem as ocorrências” disse Castro.

No caso que chegou ao conhecimento oficial da polícia, o estelionatário entrou na casa de um senhor de 86 anos, no Jardim Paulista, dizendo que o consumo de energia no local estava muito alto e que trocaria uma peça para reduzir o valor. Ele cobrou R$ 270 pelo suposto equipamento.

Se aproveitando do descuido do dono da casa, o suspeito pegou sua carteira e roubou três cartões bancários, com os quais efetuou saques em diferentes bancos da cidade. Uma imagem do estelionatário, feita após o saque em um banco, pode ajudar a polícia nas investigações. “Se alguém souber do paradeiro dele, pode denunciar, de forma anônima, para o telefone 197”, disse Castro.

ORIENTAÇÃO

A assessoria de imprensa da CPFL informou que seus funcionários não realizam serviços dentro da casa dos clientes. A empresa disse ainda que os clientes devem ficar atentos à identificação do funcionário, feita por crachá com foto, uniforme e carro identificado com o logotipo da empresa ou com o adesivo "a serviço da CPFL". A empresa diz ainda que os funcionários não cobram por serviços nem realizam manutenção em aparelhos domésticos.