Publicado 06 de Abril de 2013 - 19h00

Por Agência Estado

Jogadores comemoram gol de Neymar na goleada brasileira

France Press

Jogadores comemoram gol de Neymar na goleada brasileira

O Brasil precisou de apenas 45 minutos para definir a sua vitória diante da Bolívia neste sábado. Em amistoso realizado em Santa Cruz de la Sierra, mas que mais parecia um treino pelo ritmo da partida, a equipe de Luiz Felipe Scolari marcou três vezes no primeiro tempo, fez mais um nos acréscimos da etapa final e garantiu o 4 a 0 diante do adversário. Foi o primeiro triunfo do treinador neste retorno à seleção.

Esta foi a quarta partida após a volta de Felipão, que tinha comandado a seleção na derrota para a Inglaterra e nos empates com a Itália e a Rússia. Neste sábado, o treinador viu o Brasil impor seu ritmo no primeiro tempo e chegar aos gols sem dificuldade. Na etapa final, a equipe se acomodou com o resultado e passou os 45 minutos sem criar. Somente no final marcou o quarto gol.

A partida serviu para homenagear Kevin Espada. O jovem boliviano, que tinha 14 anos, morreu no dia 20 de fevereiro durante o confronto entre San José e Corinthians, em Oruro, pela Libertadores. Logo no início da partida, um sinalizador partiu da torcida corintiana e acertou o garoto, que não resistiu e morreu na hora.

O JOGO

O Brasil aproveitou a fragilidade boliviana, foi para cima e marcou o primeiro logo no início. Jadson recebeu, dominou na intermediária e enfiou a bola para Jean, que chegou cruzando de primeira, rasteiro. Leandro Damião se antecipou à zaga e tocou sem chance para Galarza.

O gol não diminuiu o ritmo da seleção, que continuou em cima do adversário. Ronaldinho Gaúcho perdeu boa chance após passe de Neymar. Depois, foi a vez de Paulinho aproveitar sobra de bola e bater em cima de Galarza. Leandro Damião quase fez o segundo meio no susto, depois de cobrança de escanteio de Ronaldinho Gaúcho.

Mas a principal chance de aumentar caiu nos pés de Neymar, que cortou o zagueiro e bateu na trave. Foi a última oportunidade brasileira antes que a Bolívia equilibrasse a partida. Aos 17 minutos, Melean dominou na entrada da área e bateu por cima, no primeiro bom momento dos anfitriões.

Quando a partida ficava mais equilibrada, o Brasil chegou ao segundo gol, aos 30 minutos. Neymar tabelou com Ronaldinho Gaúcho e recebeu de frente para o goleiro. Então, o atacante mostrou toda sua categoria e deu um toque por cima de Galarza para marcar. O próprio Neymar faria o terceiro aos 41, depois de belo cruzamento de Jadson que ele só teve o trabalho de empurrar para o gol.

O técnico Luiz Felipe Scolari decidiu fazer testes na equipe e voltou para o segundo tempo com Osvaldo e Alexandre Pato na equipe, mas o desinteresse brasileiro fez com que os atacantes pouco aparecessem. Com isso, a Bolívia cresceu e passou a ficar mais com a bola.

Marcelo Moreno, de cabeça, perdeu a principal chance dos anfitriões até então, aos 22 minutos. A Bolívia crescia e o centroavante do Grêmio era a principal peça do ataque. Aos 28 ele voltou a levar perigo, ao receber lançamento dentro da área e bater cruzado para fora.

Mesmo sem criar grandes oportunidades, a seleção chegou ao quarto gol nos acréscimos. O atacante Leandro, que havia entrado na vaga de Ronaldinho Gaúcho, aproveitou sobra na área e marcou seu primeiro gol pelo Brasil logo em sua estreia com a camisa amarela.

FICHA TÉCNICA

Bolívia 0 x 4 Brasil

Bolívia

Galarza; Bejarano (Jimenez), Zenteno, Eguino e Marvin Bejarano (Torrico); Veizaga (Chumacero), Melean (García), Arce (Vargas), Rojas e Campos (Danny Bejarano); Marcelo Moreno. Técnico: Xabier Azkargorta.

Brasil

Jefferson; Jean, Dedé (Dória), Réver e André Santos; Ralf, Paulinho, Jadson e Ronaldinho Gaúcho (Leandro); Neymar (Osvaldo) e Leandro Damião (Alexandre Pato). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Gols: Leandro Damião, aos 3, e Neymar, aos 30 e aos 41 minutos do primeiro tempo; Leandro, aos 46 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Eguino (Bolívia); Osvaldo (Brasil)

Árbitro: Patricio Loustau (Fifa/Argentina)

Renda e público: Não disponíveis

Local: Estádio Ramon "Tauhichi" Aguilera Costas, em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Escrito por:

Agência Estado