Publicado 05 de Abril de 2013 - 16h42

O presidente da ONG Arco Íris, Fábio de Jesus: 'Foi feito para denegrir a minha imagem'

Cedoc/RAC

O presidente da ONG Arco Íris, Fábio de Jesus: 'Foi feito para denegrir a minha imagem'

O presidente da ONG Arco Íris, Fábio de Jesus Silva, prepara uma ação com pedido de indenização contra o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), pela exposição de sua imagem em um vídeo postado no Youtube.

No vídeo há imagens de protestos contra o pastor em frente à Catedral do Avivamento, na Vila Tibério, onde a imagem de Fábio aparece várias vezes, diferentemente do que acontece com outros manifestantes. O vídeo pode ser visto aqui.

Em alguns momentos a câmera chega a seguir o presidente da ONG. Mas o que o levou a buscar a Justiça foi a forma de utilização da imagem. “Do jeito que está colocado no vídeo, foi feito para denegrir a minha imagem”, disse ele, que entregou nesta sexta-feira (5) dois vídeos para sua advogada. Um deles é o que mostra as imagens. Já o segundo é uma reportagem que confirmaria que o vídeo teria mesmo sido feito pela equipe do deputado.

Além da imagem explorada de forma enfática, em determinado momento o vídeo tem as seguintes legendas: “Organizador da passeata gay de Ribeirão Preto, presidente da ONG Arco Íris, militante do PT, perdeu eleição a vereador em 2012 com 145 votos”. No vídeo, Fábio também é acusado de agredir o cinegrafista que produzia as imagens, ao atingir a Câmera com um tapa.

Fábio disse que o que denigre sua imagem são justamente as legendas colocadas no vídeo. “Ficou muito mal para a minha imagem, da forma como foi colocado”, disse. Ele ainda não sabe quanto pedirá de indenização, já que a ação só deve ser ajuizada na próxima semana.

Na tarde desta sexta-feira, os telefones do gabinete do deputado, na Câmara Federal não foram atendidos, em três tentativas realizadas em horários diferentes pela reportagem.