Publicado 25 de Novembro de 2012 - 9h01

Por Paulo Santana

O zagueiro Ferron, que foi contratado junto ao Ituiutaba e se firmou como uma peça imprescindível no time: partida de hoje é festiva

César Rodrigues/AAN

O zagueiro Ferron, que foi contratado junto ao Ituiutaba e se firmou como uma peça imprescindível no time: partida de hoje é festiva

 

A Ponte Preta recebe o São Paulo, às 17h, no Estádio Moisés Lucarelli, de olho em uma vitória que poderá garantir ainda hoje a inédita vaga para a Copa Sul-Americana 2013. Se passar pelo “mistão” do Tricolor, fica na dependência de derrota do Náutico para o Bahia, fora de casa, e do Coritiba diante do Cruzeiro, também como visitante. Se tudo isso acontecer, a equipe comandada pelo técnico Guto Ferreira já poderá comemorar a conquista com uma rodada de antecedência.

Mesmo que tudo dê errado, chegará na última rodada do Brasileirão, domingo que vem, dependendo apenas de si no jogo com a Portuguesa, em São Paulo.

Diante deste quadro, o treinador Guto Ferreira exige seriedade para tentar resolver ainda hoje. “Este conforto não pode entrar em campo de maneira alguma. Na minha cabeça, não gosto de trabalhar com meias hipóteses. Penso sempre no positivo e queremos essa classificação para a Sul-Americana. Já falei isso com os jogadores. É um jogo perigoso porque o São Paulo é um time de muita qualidade”, ressalta.

Nem o fato do Tricolor vir a Campinas com time misto, tranquiliza o comandante. “Se o São Paulo vêm com jogadores diferentes (reservas), estes levam a vantagem de não terem enfrentado o desgaste da viagem no meio da semana. Por isso, temos que entrar focados em nosso objetivo e não descuidar jamais”, afirma.

Os atletas entenderam o recado. “Estou sentindo um incômodo muito chato, mas estamos tentando da melhor forma possível tratar para poder participar deste jogo tão importante”, disse o atacante Luan, única dúvida entre os titulares por conta de uma contusão no púbis.

A vaga na Sul-Americana, completo, será histórica para a Ponte Preta. Caso não seja liberado, Rildo aparece como primeira opção para compor o ataque ao lado de Roger.

O meia Nikão lembrou dos outros jogos entre Ponte e São Paulo no ano, que foram decisivos e terminaram com vantagem para os paulistanos. “Fomos eliminados na Copa do Brasil e fizemos um dos piores jogos no primeiro turno contra eles. Agora, temos que entrar ainda mais concentrados para conquistar esta vitória e terminar bem o ano diante do nosso torcedor”, ressaltou.

O lateral-esquerdo João Paulo destacou que o momento é diferente, e hoje a Ponte pode levar vantagem sobre o adversário. No primeiro turno, na sua avaliação, o time fez uma péssima partida no Morumbi.

Agora, acredita. a Ponte atravessa uma fase bem melhor, o time está mais entrosado. “Vamos procurar vencer para dar alegria ao nosso torcedor e garantir esta vaga tão importante para coroar nosso trabalho”, afirmou.

Escrito por:

Paulo Santana